Nessa edição, o prêmio para o melhor trabalho na área de Desenvolvimento Científico e Tecnológico é de R$ 200 mil.

 

Termina no dia 30 de setembro o prazo para envio dos trabalhos que concorrerão ao Prêmio Péter Murányi 2015. As pesquisas deverão versar sobre o tema “Desenvolvimento Científico e Tecnológico”. Cada instituição pode concorrer com até dois trabalhos. Cerca de 1.700 instituições do Brasil e outros países da América Latina foram convidadas para participar do Prêmio.

Segundo os organizadores, serão aceitos apenas trabalhos inovadores, com aplicabilidade prática e que contribuam para a melhoria da qualidade de vida das populações situadas abaixo do paralelo 20 de latitude norte, região do globo onde se encontram a maior parte das nações em desenvolvimento. O regulamento para participação do Prêmio está disponível no site www.fundacaopetermuranyi.org.br/.

Uma vez aceitos, os trabalhos serão avaliados por uma Comissão Técnica e Científica, que irá selecionar três finalistas.  Esses trabalhos serão submetidos a um Júri. Além do valor em dinheiro, o vencedor receberá troféu e certificado. Já os demais finalistas, recebem diploma e menção honrosa. Os prêmios serão entregues em uma cerimônia marcada para o mês de abril do ano que vem, em São Paulo. Vencedor e finalistas também apresentarão seus trabalhos em um painel da 67ª Reunião Anual da SBPC, um dos principais eventos científicos do País.

Concedido anualmente pela Fundação Péter Murányi, o Prêmio contempla alternadamente quatro áreas: Saúde, Educação, Alimentação e Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Desde que foi instituído, já foram concedidos quase R$ 2 milhões em prêmios para pesquisadores de instituições de diversos estados brasileiros, como Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rondônia e São Paulo.

O Prêmio Péter Murányi tem amplo reconhecimento por parte da comunidade científica e tecnológica. Além da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), tem o apoio da Academia Brasileira de Ciências (ABC), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (ANPEI) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

 

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS