Brian Glynn esteve na empresa localizada em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, e afirmou que com outras empresas irlandesas para mostrar o potencial do mercado brasileiro e sugerir parcerias como a que foi recentemente consolidada pela Suretank.

 

 

Em sua primeira viagem ao Rio Grande do Sul, o novo embaixador da Irlanda no Brasil, Brian Glynn, conheceu as instalações da Suretank, empresa de origem irlandesa localizada em Caxias do Sul, na região da Serra Gaúcha. O diplomata assistiu a uma exposição sobre os objetivos da organização no Brasil e demais países da América Latina; e sobre a situação do mercado de óleo e gás na região. Bem impressionado, o embaixador disse que conversará com outras empresas irlandesas para mostrar o potencial do mercado brasileiro e sugerir parcerias como a que foi recentemente consolidada pela Suretank.

O grupo irlandês, fundado em 1995, tem base operacional no Brasil desde 2011, quando firmou acordo com parceiros locais para produção sob licença. Em maio deste ano, a empresa optou por assumir a operação, transformando os parceiros em sócios.

Marco Pfeifer, CEO da Suretank America Latin S/A, destacou que no momento a operação está concentrada na produção de CCU´s (unidades de transporte de cargas) certificadas de acordo com a norma DNV para aplicações offshore. As unidades são utilizadas para o transporte de todos os tipos de materiais necessários ao trabalho nas plataformas marítimas. Pfeifer afirmou que é intenção da empresa ampliar a oferta de modelos, incluindo a versão reffer para o transporte de produtos que exigem refrigeração. Também devem ser produzidos localmente tanques para o transporte de químicos, ácidos e combustíveis para helicópteros. Os produtos estão em fase de certificação.

“O mercado offshore no Brasil continua a crescer e a se expandir com projeção de forte atividade de produção no mar nos próximos anos. Este novo desenvolvimento nos coloca em posição de acelerar o ritmo para atender ao aumento projetado na demanda do mercado por equipamentos credenciados segundo normas internacionais”, afirmou.

O empresário caxiense Oscar de Azevedo, que integra Comitê de Competitividade em Petróleo, Gás, Naval e Offshore da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, comentou que o estado não é produtor de óleo e gás, mas tem se articulado para estruturar uma cadeia forte por meio de iniciativas que reúnem o poder público, a iniciativa privada e as universidades. Azevedo estima que 150 empresas gaúchas já atuem como fornecedoras da Petrobras. “A cadeia gaúcha é a mais verticalizada do Brasil”, disse. O empresário afirmou ainda que o projeto em andamento é de médio e longo prazo, com perspectivas de consolidação em 2020.

Uma das expectativas do setor que o início da exploração a Bacia de Pelotas, na Região Sul, colocaria o estado em outro patamar no segmento. Atualmente, a bacia já é explorada no Uruguai, na divisa com o estado. Segundo Aloísio Félix da Nóbrega, representante da Associação Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção Industrial, ligada ao governo do Estado, a Petrobras não tem mais capacidade para explorar novas bacias. A situação, segundo ele, exigirá que isto seja feito por grupos internacionais, abrindo oportunidades de negócios para empresas como a Suretank.

A unidade da Suretank no Sul do País tem a responsabilidade de atender aos mercados da América Hispânica, além do Brasil. As ações estão alinhadas com os objetivos mundiais da matriz de estar próxima dos mercados produtores de petróleo e ajustadas aos requisitos de conteúdo local por meio da Portaria 36 da Agência Nacional de Petróleo. A operação abriga vendas, projeto, engenharia, fabricação e marketing.

A irlandesa Suretank é líder do setor no projeto e fornecimento de contentores de transporte marítimos e líder de mercado em soluções de tanques e armazenagem de carga offshore. Emprega cerca de 770 pessoas e tem faturamento de mais de US$ 100 milhões. Sua base de clientes inclui a maioria das principais empresas de serviços, locação, exploração e produção na indústria offshore. Além da Irlanda e do Brasil, tem fábricas no Reino Unido, na Polônia, Tailândia, China e nos Estados Unidos, além de escritórios de vendas nos principais polos de produção de petróleo.

 

 

 

 

Legenda da foto em anexo:

Da esquerda para direita: João Carlos Molin, chairman;  Marco Pfeifer, CEO da Suretank America Latin S/A; Alceu Barbosa Velho, prefeito de Caxias do Sul; Brian Glynn, embaixador da Irlanda;  e Leandro Fagundes, diretor da Suretank America Latin em visita às instalações da empresa na última semana.

 

Crédito da foto:

Berenice Stalivieri/Divulgação

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS