Existem regras que devem ser seguidas por todos que conhecem alguém em através das redes. Conhecer essas normas de conduta não minimiza a culpa exclusiva do agressor nem divide a culpa do abominável ato de tentativa de feminicídio, mas pode ajudar a evitar alguns casos de violência. 

 

Por  Airton Gontow

 

Elaine Caparróz: antes e depois da agressão.

Elaine Caparróz: antes e depois da agressão.

Quando um homem espanca uma mulher, a culpa é sempre do agressor. Não importa a história, não importam os motivos alegados. Não há “poréns” nem atenuantes. Dias atrás mais um caso chocou o Brasil. Na madrugada de 17 de fevereiro, um domingo, no Rio de Janeiro, durante quatro horas o advogado Vinícius Batista Serra, de 27 anos, agrediu barbaramente Elaine Caparróz, empresária de 55 anos, que ficou com o rosto irreconhecível. Está internada em estado grave e terá que passar por diversas cirurgias por causa das múltiplas fraturas e trauma de pulmão e rins.
A barbárie aconteceu na casa dela, no primeiro encontro entre os dois, após terem passado oito meses conversando em uma rede social. Existem regras que devem ser seguidas por todos que conhecem alguém em através das redes. Sempre falo dessas regras em entrevistas e palestras que dou sobre o site de relacionamento Coroa Metade, que criei e dirijo há seis anos. Conhecer essas normas de conduta não minimiza a culpa exclusiva do agressor nem divide a culpa da tentativa de feminicídio.
A regra básica: o primeiro encontro deve ser sempre em um lugar público, como um shopping center. Não deixe a pessoa buscar você em casa, nem que entre na sua residência. Vá por conta própria. Peça para alguém telefonar para você, e responda algo do tipo: “cheguei, sim está tudo bem. Estou aqui no Shopping Center tal…”, para deixar claro que seus amigos e parentes sabem que você foi encontrar alguém que conheceu nas redes sociais, seja o Facebook, seja o WhatsApp, seja em sites de relacionamento. Na hora de voltar, por mais simpática e atraente que a pessoa seja, retorne também por conta própria. A imensa maioria das pessoas tem boas intenções, mas é preciso tomar os mesmos procedimentos que você teria, por exemplo, em um barzinho, quando alguém olha para você e inicia uma conversa
Outra regra: entre com o coração aberto e acredite que sempre é tempo para ser feliz. Mágoas e tristezas fazem parte da vida. Há milhões de pessoas em todo o mundo que se encontraram pela Internet e hoje são casadas e felizes. Ou seja: entre 100% de peito aberto. Mas também com a mente 100% atenta. Não há contradição alguma entre o sentir e o pensar, entre a paixão e a razão. Em muitos lugares, como hotéis, restaurantes, bares, festas, navios, praias e até mesmo templos religiosos, você pode encontrar pessoas maravilhosas, boas e corretas, mas também há os desonestos e aproveitadores. O mesmo acontece nas Redes sociais, onde é ainda mais fácil criar um personagem fictício e tentar seduzir e ludibriar;
Nem sempre as pessoas perigosas em sites e redes sociais utilizam a agressão física como método. Há interessados em obter vantagens financeiras e que um dia pedirão dinheiro, alegando motivos diversos, como o tratamento de doenças graves ou de contas hospitalares; para a liberação de passaportes, bagagens e entrada no país; para o pagamento das passagens para ir ao seu encontro; para pagar contas, inclusive de telefone, para continuar se comunicando com você e para a liberação de heranças (algumas vezes dizem que precisam se casar rapidamente para receber uma herança deixada por um parente distante). Não acredite.
É importante proteger as redes sociais, já que nelas os golpistas podem encontrar informações importantes sobre sua vida, o que pode facilitar a ação. Se você entrar em sites de namoro, fale por dentro de seus sistemas, já que foram desenvolvidos para que você se comunique com segurança, sem que seja necessário enviar informações pessoais.
Como em todas as situações da vida, preste atenção nos detalhes. Se quem está se interessando por você perguntar três vezes, ainda que em dias diferentes, qual é a sua profissão ou quantos filhos você tem, é um forte indício de que o interesse não é real ou que está flertando ao mesmo tempo com várias pessoas; se diz que é médica e, uma semana depois, conta que é advogada, é um indício de que está mentindo….
Seguir algumas regras não é, claro, garantia de segurança. Pessoas como Vinícius Batista Serra, se não cometessem o abominável ato de tentativa de feminicídio no primeiro encontro provavelmente o fariam no segundo, no terceiro ou mesmo após alguns anos. Ainda assim, as dicas acima podem evitar muitos casos. 
Nos casos de agressão, é sempre bom destacar também que não importa onde você conheceu a pessoa: se foi na igreja, em um site, apresentada por amigos ou no ambiente de trabalho. Nem importa se estamos falando de alguém que você acabou de conhecer ou de um velho companheiro que está há anos ao seu lado. Na primeira agressão ou mesmo nos primeiros sintomas de relacionamento abusivo, se afaste e denuncie à Polícia.
Não há desculpas e são raros os casos em que quem agride uma vez não agredirá outras vezes, com violência crescente.
Um agressor de mulheres não merece compreensão.
E não merece compaixão, mesmo quando alega ter agido em nome do amor.
————————————————-
Airton Gontow é jornalista, cronista e diretor do site de relacionamento Coroa Metade.

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS