O evento acontece na próxima segunda-feira, dia 16 de outubro, a partir das 19h, no Teatro Tuca. Tem entrada franca e aberto a todos. Dia 17, a partir das 18h30, o autor faz uma breve palestra, com lançamento do livro e autógrafos, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, também em São Paulo. 

 

Seth M. Siegel

Seth M. Siegel

O escritor, empreendedor e ativista, autor do best-seller Faça-se a Água – a solução de Israel para um mundo com sede de água, faz na próxima segunda-feira, dia 16 de outubro, às 19h, no Teatro Tuca da PUC-SP (à rua Monte Alegre, 1.024), uma palestra-debate, com entrada franca e aberta a todos. Senior Fellow do Centro de Políticas de Água da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, Siegel já falou sobre problemas e questões relacionadas à água em dezenas de países da Europa, América, África e Ásia. Faça-se a Água foi recentemente publicado em português pela Educ, editora da PUC-SP (350 páginas, R$ 66,00*)

O evento começa às 19h, com uma intervenção artística (um diálogo entre arte e música, com Mauro Nery, uma Live Painting; e Thiago Duar, que faz a música), com o tema “Água”. Depois, Seth falará por cerca de 40 minutos sobre a Crise Hídrica no Planeta e as soluções que podem ser encontradas, principalmente a partir da experiência israelense. Após a palestra, começa um debate, com a participação das seguintes pessoas e entidades: Luiz de Campos Jr, geógrafo; e José Bueno, arquiteto urbanista (ambos da Iniciativa Rios e Ruas); Cesar Pegoraro (SOS Mata Atlântica, plataforma Observando os Rios);  e Mônica Pilz Borba (do Instituto 5 Elementos – Educação para a Sustentabilidade), Maru Whately (Aliança pela Água); Prof Alexandre Delijaicov (FAU – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo), Procópio Gomes de Oliveira Netto (da DT Engenharia), Samuel Barreto (da TNC) e Hilton Lúcio (Angel Ambiental), que será o moderador.

Capa da edição brasileira

Capa da edição brasileira

O evento é uma realização conjunta da PUC-SP, Educ – editora da PUC-SP, responsável pela edição brasileira do livro e da IdeaAction – Ideias em Movimento, Ideias com Propósito (idealizadora do Circuito e Mostra Rios e Ruas”). A palestra-debate tem sido chamada de “Esquenta FliPUC”, por anteceder a “1ª. FliPUC”, festa literária, que acontece de 23 a 25 de outubro.

         Seth M. Siegel ficará no Brasil de 16 a 19 de outubro para uma série de encontros.  Além da palestra-debate na PUC-SP, terá outros importantes eventos. Também no dia 16, também terá um encontro com o presidente da Sabesp, Jerson Kelman. No dia 17, às 18h30, faz uma breve palestra, com lançamento do livro e autógrafos, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo (av. Paulista, 2073).  Além disso, tem uma palestra na Fundação FHC (dia 18) e uma reunião no Ministério do Meio Ambiente, em Brasília (dia 19).

 

Sobre o livro “Faça-se a Água”

Publicado originalmente em língua inglesa, Let There Be Water: Israel’s Solution for a Water-Starved World foi traduzido para 14 idiomas e está à venda em mais de 40 países. O livro narra como sustentando-se em três pilares – educação, tecnologia e política – Israel, inicialmente um país pobre, com população em rápido crescimento, em uma região escassa de água, resolveu seu problema hídrico e tem atualmente água em abundância.  O livro ganhou dois prêmios literários: medalha de bronze do Axiom Business Book Award (2016) e Nautilus Book Award e foi listado na “Best ‘Big Idea’ Books of 2015”, do Daily Beast, e nas listas “Best Books of 2016”, da National Review.

Várias universidades têm adotado a obra, em cursos como engenharia, agricultura, políticas públicas, negócios e história, e convidado Siegel para dar palestras sobre o tema. Entre essas universidades estão Harvard, Yale, Princeton, Mit. Stanford, Columbia e Cornell. Para o autor, o livro, agora publicado em português, poderá influenciar o pensamento do governo, da mídia, acadêmicos e líderes empresariais para a questão da água no Brasil. “Embora a Amazônia seja a maior fonte de água doce do mundo, isso não significa que o País tenha um futuro seguro para a água”, afirma.  Cada vez mais, o desequilíbrio entre oferta e demanda de água ameaça a agricultura irrigada, a produção industrial, a produção de energia elétrica e mesmo o consumo humano. E isso não acontece “apenas” no Nordeste, como pode atestar a população do Estado de São Paulo, que passou por uma severa crise hídrica entre 2014 e 2016.

Segundo Siegel, 60% da superfície terrestre do planeta logo mais experimentarão um desequilíbrio alarmante entre as demandas crescentes de água e a água disponível. Se ações não forem colocadas em prática, o preço dos alimentos aumentará e o crescimento econômico vai se desacelerar. E a consequência provável será a instabilidade política.

capa de edição chinesa

capa de edição chinesa

Faça-se a Água ilustra como Israel pode servir de modelo para demais países do mundo, mostrando como amenizar o resultado das calamidades hídricas iminentes. Mesmo que o deserto corresponda a 60% da área do país, Israel não só resolveu seu problema hídrico, como também tem água em abundância. Aliás, o país fornece água aos seus vizinhos – os palestinos e o reino da Jordânia – diariamente.

Baseado em pesquisa meticulosa e centenas de entrevistas, Faça-se a Água revela os métodos e técnicas de inventores, frequentemente muito pouco convencionais, que permitiram a Israel se tornar líder mundial em tecnologia hídrica de ponta.

O livro também relata histórias desconhecidas acerca de como a cooperação em sistemas hídricos pode forjar vínculos diplomáticos e promover a unidade. Notavelmente, não muito tempo atrás, o hostil Irã dependia de Israel para administração de seus sistemas hídricos – e o acesso ao know-how hídrico israelense ajuda a descongelar as relações entre China e Israel.

Na Índia, agricultores utilizam a técnica israelense do gotejamento

Faça-se a Água é, ainda, um relato inspirador acerca da visão do sacrifício de uma nação e de um povo que há muito fizeram da segurança hídrica uma prioridade essencial. Apesar dos poucos recursos hídricos naturais, com uma população e uma economia em rápido crescimento e vizinhos frequentemente em conflitos, Israel tem constantemente ocupado a posição de líder na curva de inovação hídrica – que deve assegurar um futuro dinâmico e vital.

“Com a leitura de Faça-se a Água espera-se que toda cidade, país e leitor possam se beneficiar do conhecimento de como Israel fez para superar desafios assustadores e se transformar de uma terra ressequida em uma superpotência hídrica”, diz Siegel.

 

*Na palestra na PUC-SP e durante toda a FliPUC, o livro será vendido por R$ 50,00

 


Sobre o autor

Seth M. Siegel, advogado, ativista, escritor e empreendedor de sucesso. Os seus ensaios sobre a água e outras políticas têm sido publicados nos jornais The New York Times, The Wall Street Journal, Los Angeles Times e nos principais meios de comunicação da Europa e da Ásia. Siegel é membro do Conselho de Relações Exteriores. Frequentemente dá palestras sobre diversos tópicos, incluindo política hídrica, política no Oriente Médio e segurança nacional. Em seu blog, disponível em www.sethsiegel.com, discute questões ligadas à água. É casado e vive em Nova York.

 

O que disseram sobre o livro

“Se você está preocupado com a escassez global de água – e deveria estar –  leia este livro. Seth Siegel traz uma mensagem urgente sobre como o mundo pode ser salvo com o uso de técnicas e tecnologias notáveis desenvolvidas em Israel. Faça-se a Água é uma leitura essencial. Recomendo fortemente.”

Michael Bloomberg

 

“Este é um relato verdadeiramente interessante das possibilidades da tecnologia para resolver um dos maiores desafios – ainda que subestimado – da nossa época.”

Tony Blair, ex-primeiro-ministro do Reino Unido

 

Faça-se a Água é uma história emblemática de Israel, um relato de como um deserto solitário conseguiu ser transformado em lar florescente e acolhedor. Esta obra extraordinária será lida por muito tempo pelas pessoas preocupadas com a escassez de água e com outros desafios aparentemente insuperáveis.”

Shimon Peres, Prêmio Nobel da Paz e ex-presidente de Israel

 

Faça-se a Água é uma história contada de forma proficiente e emotiva sobre como especialistas e ONGs israelenses ajudaram muitos africanos a ganhar acesso à água limpa. Todos temos muito que aprender com este livro fabuloso.”

Ruhakana Rugunda, primeiro-ministro de Uganda

 

“Já que a escassez global de água está gerando crises políticas, militares e humanitárias ao redor do mundo, a surpreendente inventividade israelense para conseguir abundância a partir da seca é um plano inspirador e instrutivo para o planeta.”

Robert F. Kennedy Jr, presidente da Aliança para a Conservação da Água

 

“Seth Siegel abre nossos olhos para como Israel transformou a adversidade em oportunidade, tornando-se um pioneiro inovador na procura global por um novo paradigma hídrico.”

Steven Solomon, autor de Água: a luta épica por riqueza, poder e civilização.

 

Veja alguns dos momentos da agenda de Siegel no Brasil

 

Dia 16 de outubro, segunda-feira

13h – Encontro com o presidente da Sabesp, Jerson Kelman;

19h – Palestra-debate no Teatro Tuca da PUC-SP, com entrada franca e aberta a todos (à rua Monte Alegre, 1.024), no evento “Esquenta FliPUC”, que antecede a “1ª. FliPUC”, festa literária, que acontece de 23 a 25 de outubro.

 

Dia 17 de outubro, terça-feira

18h30 – Breve palestra, lançamento do livro “Faça-se a Água” e autógrafos na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (av. Paulista, 2073), em São Paulo.

 

Dia 18 de outubro, quarta-feira

17h – Debate na Fundação FHC

 

Dia 19 de outubro, quinta-feira

10h – Encontro no Ministério do Meio Ambiente, em Brasília.

12h – Encontro na Embaixada de Israel.

           

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS