“Você consegue aprender o que quiser”

Carlos Gontow

183 páginas

R$ 29,00

Disal Editora

 

“Aprenda Inglês Cantando e Aprenda a Cantar em Inglês”

Carlos Gontow e Cris Gontow

172 páginas

R$ 36,00

Disal Editora

 

O professor de inglês, escritor, diretor de teatro, ator e blogueiro Carlos Gontow lança hoje, 25 de novembro, das 18h30 às 21h30, dois livros: “Você Consegue Aprender o Que Quiser – Estratégias e dicas de aprendizado que podem ser aplicadas a qualquer área” (183 páginas, R$ 29,00) e “Aprenda Inglês Cantando e Aprenda a Cantar em Inglês” (172 páginas, R$ 36,00 – escrito em parceria com Cris Gontow, sua ex-mulher), ambos pela Disal Editora. O lançamento acontece na Livraria Matins Fontes, na avenida Paulista, 509, telefone 11-2167-9900 (estacionamento à rua Manoel da Nóbrega, 95).

Calos Gontow é professor de inglês há 27 anos, para crianças, adolescentes e adultos. Além disso, dá cursos e ministra palestras de treinamento para professores de inglês, em diversos estados do País. Trabalha também – como ator, autor e diretor – com o ensino de inglês através do teatro. É autor do livros “The Classroom is a Stage – 40 Short Plays for English Students” (A Sala de Aula é um Palco – 40 peças para Estudantes de Inglês) e “101 Dicas Para Você Aprender Inglês com Sucesso” (344 páginas, R$ 58,00, em media), também publicados pela Disal. Além disso, é autor do blog “Dicas para Aprender Inglês (http://dicasingles.wordpress.com), que já teve cerca de 200 mil acessos.

Em 2005, Carlos Gontow e Cris Gontow foram convidados pelo professor Donald Freeman do conceituado SIT Graduate Institute de Vermont, nos Estados Unidos, para escreverem o vídeo que acompanha a sua série de livros “Icon” vendida no mundo inteiro, no mercado de ensino de inglês. Escreveram 24 pequenas cenas em que utilizaram as estruturas gramaticais dos diversos capítulos do livro. Na ocasião, Gontow foi convidado a participar das gravações do vídeo em Boston, nos EUA. As cenas foram gravadas em DVDs, que são vendidos junto com os livros de Freeman. “É gratificante ver as cenas que escrevemos e ajudarmos a dirigir serem encenadas por atores americanos e, principalmente, ver que estão ajudando pessoas do mundo inteiro a falar inglês”, afirma.

Carlos Gontow mostra seu novo livro

Carlos Gontow começou a fazer teatro muito cedo. Aos 11 anos, já dirigia peças em Porto Alegre, sua cidade natal, especialmente musicais adaptados de programas de televisão. Os atores eram primos, vizinhos e amigos. Suas peças e direção precoce viraram notícia nos jornais da capital gaúcha.

Veja a seguir sobre os dois livros

 

“Você Consegue Aprender o Que Quiser – Estratégias e dicas de aprendizado que podem ser aplicadas a qualquer área

Com sua experiência de 27 anos como professor, Carlos Gontow escreveu o livro “Você Consegue Aprender o Que Quiser”, onde apresenta dicas e estratégias de aprendizado que são úteis para qualquer área.

De acordo com o escritor, aprender é maravilhoso. “É bom conhecer novidades e saber fazer coisas diferentes. Muitas pessoas, no entanto, reclamam que não conseguem aprender, dizendo frases ou expressões como: ‘Isso é muito difícil!’, ‘Eu não consigo!’ ou ‘Eu não sou bom nisso!’ Experimente e verá a diferença!”, diz Carlos Gontow, que é também diretor de teatro, ator e blogueiro.

O livro mostra que a verdade é que todo mundo consegue aprender, sim! Existem diferentes maneiras de aprender. Se alguém não está aprendendo direito, pode ser que não tenha descoberto qual das maneira é a certa para ela. Ou talvez não esteja se esforçando o suficiente.

“Com dedicação e prática você consegue aprender qualquer coisa. Lembre-se de que não precisa ser bom em algo para começar a aprender. Depois de aprender é que você ficará ficar bom”, afirma o professor, que acrescenta: “descubra a sua maneira de aprender e tenha sucesso! Você consegue aprender o que quiser! Só depende de você!”

Esse é o quarto livro de Carlos Gontow. E tem deve muito à segunda obra. Quando lançou “101 Dicas Para Você Aprender Inglês Com Sucesso”, muitas pessoas escreveram ou foram conversar com ele para dizer o livro ajudou-as muito, já que dizia coisas simples que qualquer pessoa poderia fazer para aprender inglês.

“Um dos comentários que mais ouvi, no entanto, é que o livro não é bom apenas para quem quer aprender inglês, mas para quem quer aprender em geral”, diz Gontow. Certa vez, ao dar uma entrevista no programa “Você é Curioso”, na rádio Bandeirantes, apresentado por Marcelo Duarte e Silvânia Alves, Gontow ouviu de Marcelo Duarte, que o livro poderia ajudar pessoas que querem aprender qualquer coisa. “Logo após a entrevista, recebi um telefonema da produção do programa dizendo que uma ouvinte havia deixado o número de telefone para que eu entrasse em contato. Liguei e ela disse que, depois de ouvir que com o meu livro ela poderia aprender qualquer coisa, queria que eu desse a ela aulas de computação. Respondi que não era bem assim e que eu não era professor disso, mas que o livro apresentava dicas e princípios que ajudariam no aprendizado em geral”, conta.

Tudo isso levou o professor à reflexão. “Os princípios de aprendizado são os mesmos para qualquer coisa que se queira aprender. Se você não está aprendendo direito, pode ser que não esteja usando a estratégia de aprendizado que dá certo para você”, diz.

“Existem muitas estratégias para aprender. Todas elas funcionam, mas funcionam para pessoas diferentes. O que funciona para você pode não funcionar para mim. O grande segredo é você experimentar coisas diferentes. Tentando aprender de outra maneira que não seja a qual você está acostumado, pode ser que você aprenda muito melhor”, aconselha. E esse é exatamente o ponto principal, a ideia que norteia o pensamento do autor:  com esforço, dedicação e prática é possível aprender qualquer coisa!

O livro apresenta várias dicas. “Não fui eu quem inventou todas elas. São dicas que me deram, coisas que li, que descobri na prática do ensino e, também, observando a maneira dos meus alunos aprenderem. Cada pessoa é diferente e aprendo diariamente com todos os que convivem comigo”, afirma.

Carlos Gontow: professor, diretor de teatro, ator e blogueiro

O livro não tem uma ordem certa. Os capítulos podem ser lidos em qualquer ordem. Todos se complementam. “A sua maneira de aprender é sua, e será resultado de uma combinação de vários fatores É importante você pensar sobre a sua maneira de aprender. Se conseguir mudar velhos hábitos, aprenderá muito mais e melhor — não importa o que quiser aprender”, finaliza Carlos Gontow.

 

Conheça alguns capítulos do livro

 

É preciso começar

Essa frase me chamou a atenção um dia no Facebook:

Você não precisa ser incrível para começar, mas você precisa começar para ser incrível.

Não sei quem disse isso mas, pensando bem, é uma grande verdade. Eu já ouvi muitas pessoas dizerem que não estudam canto porque são ruins de canto. Isso é um contrassenso! Você não precisa ser bom em canto para começar a estudar. Mas depois que você começar a estudar e aprender, vai começar a ficar bom, e daí para a frente vai ficar cada vez melhor. E isso não é só para o canto. É para tudo que vamos aprender.

Uma das coisas que impede o aprendizado é nossa dificuldade em nos mostrarmos vulneráveis. Parece que mostrar aos outros que não sabemos algo é um sinal de fraqueza. Não é! Todos somos ruins no início e com a prática vamos melhorando. Se não fosse assim, um bebê nunca começaria a andar, pois ele ia achar que andava mal. Mas o bebê aprende a andar, mesmo que no começo ande meio cambaleante, mesmo que leve muitos tombos, porque ele não pensa que está andando mal. Ele pensa que está cada vez andando melhor, e que é melhor andar do que engatinhar.

Quando estamos aprendendo é normal errarmos, nos confundirmos, nos esquecermos. Todo mundo passa por isso. Por isso não tenha vergonha nem medo e não se sinta mal por não ser bom. Com o tempo você vai ficar bom. É só olhar para frente e se esforçar!

 

Para aprender você precisa agir

Num artigo publicado na revista Você S/A, Luiz Carlos Cabreira fala sobre uma das coisas fundamentais para o aprendizado. Segundo ele, “você deve ter uma atitude de querer aprender e não de querer ser ensinado. Isso significa que deve ter uma atitude ativa, e não passiva”.

Se você prestar atenção ao mundo à sua volta, vai ver que numa mesma sala de aula há pessoas que aprendem mais e pessoas que aprendem menos. E há aqueles que aprendem muito pouco. Por que isso acontece? Porque algumas pessoas agem e tentam aprender. Não adianta esperar que o professor ensine. Na verdade, o professor está lá para ajudar, para mostrar o caminho ou os caminhos, mas quem tem que seguir a estrada é você. Você precisa tomar as rédeas do seu aprendizado.

Há pessoas que me escrevem perguntando qual é a melhor escola de inglês. Isso é muito relativo, pois depende muito do aluno. Há escolas famosas e caras e escolas menores e nem tão famosas. Eu conheço gente que aprendeu nos dois tipos de escola, e também conheço gente que não aprendeu. É claro que estudar numa escola boa ajuda, mas se você não fizer a sua parte, não adianta muito.

Há muita coisa que você pode fazer fora da aula para aprender e praticar. E isso não depende da escola em que você estuda. Depende de você!

Todo mundo consegue aprender qualquer coisa. Nem tudo é fácil, mas com dedicação você chega lá. Quando houver um problema ou uma dificuldade, pense no que você pode fazer para superá-lo. Estudar mais e fazer mais exercícios, por exemplo. Quantos exercícios? Quantos forem necessários até você aprender! O interesse é seu.

Pense bem: aprender é possível e só depende de você agir. Se você está lendo este livro, já é sinal de que tem interesse. Agora faça algo por você!

 

Como aprender — o exemplo da cachorrinha

Eu vi esse vídeo pela primeira vez no Facebook, quando vários amigos o compartilharam. Pode ser que você também o tenha visto. Se não viu, é fácil de achar na internet.

Uma cachorrinha está tentando aprender a descer as escadas de uma casa. Ela fica no topo da escada e a sua dona vai dizendo frases de encorajamento como: “Vamos lá, você consegue!” “Você já está quase conseguindo!”.

A cachorrinha tem medo, tenta, acha que não vai dar, quase desiste e volta a tentar. Um cachorro mais velho, chamado Simon, vai até ela e mostra como ela deve fazer. Ele desce a escada e a cachorrinha olha. Ela tenta copiar, mas tem dificuldade. Simon sobe a escada e mostra a ela mais uma vez. Ele não fala – pois é um cachorro – mas, da sua maneira, ele diz a ela que ela deve tentar e que ele estará lá para ajudá-la. Até que ela vai e finalmente consegue. Um vídeo que as pessoas compartilharam dizendo que era lindo, emocionante etc.

Esse vídeo me fez pensar sobre o processo de aprender. Aprender é igual para qualquer pessoa ou qualquer animal. É um processo de tentativa e erro. Se você não tentar, não vai conseguir.

O processo é igual para todo mundo. Aprender sempre significa dar um salto no escuro. Você vai entrar num território desconhecido. Dá um pouco de medo, pois você está saindo da sua zona de conforto. Mas se você não fizer isso, não vai aprender nada. Esse medo é natural, mas você precisa enfrentá-lo. Com o tempo, vai se sentindo mais confortável, menos inseguro, até aprender.

Na segunda vez que aquela cachorrinha foi tentar descer a escada — pena que não achei o próximo vídeo — não deve ter sido totalmente fácil ainda. Ela ainda deve ter tido um pouquinho de medo, um pouquinho de dificuldade, mas deve ter sido um pouco menos difícil. Até que, depois de muitas tentativas, ela deve ter conseguido descer a escada sem medo e com tranquilidade.

E o cachorro mais velho, Simon? Qual foi o papel dele nesse processo? Ele foi o professor. Mostrou várias vezes e esperou que a “aluna” tentasse. É isso que faz um professor. O professor não ensina. Ele mostra como é, e o aluno aprende por conta própria.

Numa aula de qualquer coisa também é assim. O professor mostra como é. Você tenta. Você erra. O professor mostra mais uma vez. Quando ele te corrige, ele não está criticando você. Ele está apenas mostrando como é a maneira correta de fazer. E ele dá a você oportunidades para praticar. Mas quem tem que tentar é você. Até que você aprenda.

Assistindo àquele vídeo, me dei conta de que o cachorro era eu!

E qual é o papel da dona dos cachorros? Também é o papel do professor. Ela foi encorajando a aluna. Ela dizia: “Vamos lá, você consegue!” “Muito bem! Está no caminho certo!” “Tente mais uma vez!” Mas o trabalho de tentar foi da aluna.

Como aluno, você precisa ter sempre isso em mente. Para aprender, você precisa tentar. Tentar não significa acertar de primeira, nem de segunda, nem de décima. Você vai melhorando um pouquinho de cada vez até aprender. E você pode falar para você mesmo: “Muito bem, estou no caminho certo!” “Estou começando a aprender.” Não adianta você pensar no que não consegue fazer ainda. Você precisa pensar que está cada vez melhor.

Na mesma semana em que eu assisti a esse vídeo, eu estava na escola onde trabalho dando testes de classificação para alunos novos para os cursos de inglês. Eu sempre digo a eles que o teste não tem aprovação ou reprovação. Nós queremos justamente saber o que o aluno já sabe e o que ele ainda não sabe, para o colocarmos num curso onde ele já saiba o que está para trás e não saiba o que vem pela frente. Uma menina de oito anos que foi fazer o teste foi classificada num determinado nível. Eu expliquei para ela que havia coisas que ela sabia e coisas que ela ainda não sabia. Ela então me disse: “Eu não sou boa de inglês.” Eu disse a ela: “Você é boa nas coisas que você já sabe e não é boa nas que você não sabe. Quando você começar o curso, você não será boa naquilo. No final do semestre você será boa. E aí você vai para um curso mais adiantado, onde você não será boa, até que no final do semestre você ficará boa.” O objetivo não é você ser bom no começo — é ser bom no fim, como eu já disse antes.

E para aprender, você precisa tentar fazer as coisas em que você ainda não é bom. Até você aprender, e ficar melhor. Por isso tente sempre! Esforce-se, lute contra as dificuldades, tente mais e você vai conseguir. Se parar por que cansou de tentar, vai ficar no mesmo lugar e não vai aprender.

Tente sempre. É isso que vai levar você para a frente!

 

 

“Aprenda Inglês Cantando e Aprenda a Cantar em Inglês”

 

Com muitos anos de experiência no ensino de Inglês e em teatro, especialmente musicais, Carlos Gontow e Cris Gontow, apresentam neste livro dicas práticas, em linguagem acessível, que ajuda, através da música, o leitor a ter mais sucesso no seu aprendizado do idioma inglês. E para quem “só” quer aprender a cantar em Inglês, o livro também pode ser um grande aliado.

No livro, estão os primeiros passos desse processo divertido e muito eficiente. Há dicas gerais e outras mais específicas, além de atividades para o leitor praticar gramática e vocabulário. E ainda há dicas de pronuncia para ajudar o leitor a cantar e, consequentemente, a falar melhor em inglês. “Além de ser divertido, cantar ajuda a aprender inglês. Estudos comprovam que o cérebro absorve e retém uma língua nova muito melhor quando as informações são transmitidas através da música”, afirma Carlos Gontow.

O professor conta que ao longo dos seus 27 anos de profissão, muitas vezes foi procurado por cantores de bandas em São Paulo para dar aulas de inglês, especialmente de pronúncia.  “Muitos cantores trituram o idioma e praticamente criam uma nova língua no palco. Para quem realmente entende inglês, mesmo quando a voz e a música são ótimas, chega a doer os ouvidos”, diz.

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS