O lançamento, com palestra e sessão de autógrafos, acontece hoje, segunda-feira, dia 6 de novembro, das 19h às 21h30, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi (av. Brigadeiro Faria Lima, 2232, Jardim Europa, São Paulo, capital – tel: 3030-3310). Em  “O Segredo do Graal – Vol. I: Perceval e a Via da Liberação” (552 páginas, R$ 90,00, Polar Editora), o médico, professor, escritor e pensador francês Patrick Paul, que reside atualmente em São Paulo, apresenta uma reflexão profunda sobre o mistério desse Santo Vaso.

Título: O Segredo do Graal

Autor: Patrick Paul

Idioma: Português
Editora: Polar Editoria
Edição: 1ª /2017
Formato: Livro
Encadernação:
Capa Dura
Dimensão:
23x16cm
Número de páginas: 552
ISBN: 85-86775-30-7

Preço: R$ 90,00

 

O médico e escritor Patrick Paul lança hoje, segunda-feira, dia 6 de novembro, das 19h às 21h30, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi (av. Brigadeiro Faria Lima, 2232, Jardim Europa, São Paulo, capital – tel: 3030-3310), o livro “O Segredo do Graal – Vol. I: Perceval e a Via da Liberação” (552 páginas, R$ 90,00, Polar Editora). Haverá palestra e sessão de autógrafos. O Santo Graal! Imagem forte que acompanha a história sagrada do Ocidente europeu, essa ideia do Cálice Sagrado sempre esteve envolta de mistério. Seria esse o cálice no qual Jesus compartilhou o vinho na última ceia com os seus discípulos e que conforme fortes tradições europeias foi levado por alguns de seus discípulos para o sul da França?

Neste volume 1 da obra O Segredo do Graal – Perceval e a Via da Libertação, recém-publicada pela Polar Editora, o médico, professor e pensador francês Patrick Paul, que reside atualmente em São Paulo, apresenta uma reflexão mais profunda sobre o mistério desse Santo Vaso. Não se trata de um livro sobre a história desse cálice e nem, tampouco, de livro esotérico. O autor desvela o seu sentido simbólico, a partir de uma ampla interpretação de um texto clássico da literatura medieval francesa: Perceval ou o Romance do Graal, também lançado este ano pela Polar Editora. Escrito no século XII por Chrétien de Troyes, fundador da literatura arturiana e dos romances de cavalaria, Perceval ou o Romance do Graal foi o primeiro texto conhecido a falar do Santo Graal. Abordando detalhadamente cada capítulo do Perceval ou o Romance do Graal, Paul abre os sentidos dissimulados neste romance medieval e investiga, entre outros, o encontro com o mistério que corresponde em cada um ao cálice do Santo Graal.

A via heroica ou cavaleiresca é a parte do caminho que vai do “Castelo de Artur” ao “Castelo do Graal”, passando pelo “Castelo de Gorneman” e pelo “Castelo de Brancaflor”. A via régia ou iniciação à realeza é a parte final do Grande Caminho da Realização Espiritual, que começa na saída do “Castelo do Graal”, após a aparição do Cálice Sagrado, e se conclui após o retorno do cavaleiro ao “Castelo de Artur”: após a pessoa ter vencido todos os combates, ter contemplado o Santo Graal, e ter retornado, vitorioso, ao ponto do início do Caminho, a fim de unificar todos os Mundos em si.

Em O Segredo do Graal – Vol. I: Perceval e a Via da Libertação, Patrick Paul deixa claro o sentido de cada um desses castelos, de cada um dos personagens desse romance histórico e literário e a que transformações correspondem cada uma dessas etapas do caminho apresentadas nesse texto medieval clássico, que é o Perceval ou o Romance do Graal.

 

Sobre o autor

Patrick Paul (PHD) é doutor em Medicina (Universidade de Marselha), mestre em Bioquímica e Microbiologia (Faculdade de Ciências da Universidade Paris VII), mestre em Antropologia (Universidade Paris XIII), e doutor, pós-doutor e livre-docente em Ciências da Educação (Universidade de Rennes), especialista da Haute Autorité de Santé (HAS – alta autoridade de Saúde da França para o campo da Educação Terapêutica do Paciente e dos Profissionais de Saúde e ex-professor visitante da Faculdade de Medicina da USP (2011-2013). Nasceu no sul da França e, além de sua trajetória de 40 anos como médico clínico geral e como pesquisador acadêmico em diferentes áreas, dedicou-se por décadas a pesquisas sobre algumas tradições espirituais do Ocidente e do Oriente. Essas longas e profundas pesquisas no campo das ciências contemporâneas e naquele das tradições de sabedoria permitiram que ele encontrasse os princípios a partir dos quais é possível estabelecer as pontes para um verdadeiro diálogo entre esses dois campos, normalmente considerados tão distantes.

Atualmente, Patrick Paul é consultor do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da USP para as questões ligadas à metodologia da Educação Terapêutica do Paciente e dos Profissionais de Saúde. Além disso, é autor e conferencista convidado pela Área Interdisciplinar da CAPES, tendo escrito artigos sobre a interdisciplinaridade e a transdisciplinaridade para dois livros publicados pela CAPES sobre o tema: Interdisciplinaridade em Ciência Tecnologia e Inovação (Manole/CAPES/USP, 2011) e Práticas da Interdisciplinaridade no Ensino e Pesquisa (Manole/CAPES/USP, 2015), este último premiado em 1º Lugar do Prêmio Jabuti 2015 na categoria Educação e Pedagogia. Além de bancas de mestrado e doutorado, mesas redondas e palestras em várias universidades brasileiras, têm oferecido cursos no Instituto de Estudos do Desenvolvimento Integral Humano (IEDIH), nos quais compartilha os resultados das suas pesquisas nos campos das ciências contemporâneas e das tradições espirituais do Ocidente e do Oriente, estabelecendo pontes entre essas diferentes formas de produção do conhecimento.

 

Conheça os livros de Patrick Paul lançados na França e no Brasil

Meditações sobre o Tratado da Pedra Filosofal de Lambspring. Vol. 1 e Vol. 2. São Paulo: Polar, 2014 e 2016;.

Saúde e transdisciplinaridade: a Importância da Subjetividade nos Cuidados Médicos. 1. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013;

Os diferentes níveis de realidade: o paradoxo do Nada. 3. ed. São Paulo: POLAR, 2011.

Formação do sujeito e transdisciplinaridade, história de vida profissional e imaginal. 1. ed. São Paulo: TRIOM, 2009;

Transdisciplinarité et formation. 1. ed. Paris: L’HARMATTAN, 2005;

Formation du sujet et transdisciplinarité. Histoire de vie professionnelle et imaginale. Paris: L’Harmattan, 2003;

Tendre la main au vide – le yijing un pont vers l’Occident. 1. ed. Rouvray: Les Éditions du Du Prieuré, 1996.

 

Sobre a Polar Editora (www.polareditora.com.br)

Desde a sua criação, em janeiro de 1996, a Polar Editorial tem por objetivo demonstrar que a sabedoria que muitos têm buscado nas tradições espirituais orientais também está presente em grandes obras e autores das tradições espirituais ocidentais, ou seja, em nossas próprias raízes culturais. Essa sabedoria, apresentada com diferentes roupagens, conforme o lugar, a época e a cultura em que foi veiculada, é essencialmente a mesma em todos os tempos e lugares.

Por isso, a Polar tem uma Linha Editorial muito definida: publicar especialmente grandes obras e autores das tradições espirituais do Ocidente que fazem parte das raízes culturais brasileiras, mas que ainda são inéditas em nossa língua.

“A Polar Editorial sempre se manterá fiel a este objetivo. Publicará poucos livros por ano e não modificará sua Linha Editorial, independentemente da maior ou menor venda de seus títulos, na intenção primeira de contribuir para o aprofundamento e a ampliação das perspectivas culturais brasileiras”, afirma o editor Américo Sommerman.

 

Títulos já publicados pela Polar Editora

“O Segredo do Graal: Perceval e a Via da Liberação”, de Patrick Paul (552 páginas, 2017); “Perceval ou o Romance do Graal”, de Chrétien de Troyes − século XII (212 páginas, 2017); “A Vida Tripla do Ser humano”, de Jacob Boehme − século XVII (375 páginas, 2016); “O Trovão e o Vento: um caminho de evolução pelo Xamanismo Tupi-Guarani”, de Kaká Werá (252 páginas, 2016); “O Zohar” (O Livro do Esplendor) – Século XIII, do Rabi Shimon Bar Yohai (362 páginas, 2006); “A Vida Tripla do Ser Humano”, de Jacob Boehme – Século XVII (375 páginas, 2016); “Os Três Princípios da Essência Divina”, de Jacob Boehme (560 páginas, 2003), “As Quarenta Questões sobre a Alma”, de Jacob Boehme (286 páginas, 2005); “A Arte Sagrada de Shakespeare”, de Martin Lings (333 páginas, 2004), “Tratados de Enéadas”, de Plotino – Século III (188 páginas, 2000); “Meditações sobre o Tratado da Pedra Filosofal de Lambspring” – Volume I e II, de Patrick Paul (Vol. I com 232 páginas, 2014; Vol. II com 256 páginas, 2016); “A Iniciação dos Cavaleiros e a Iniciação dos Reis na Cristandade Medieval, de Gérard de Sorval” (200 páginas, 2014); “A Teologia Mística”, de Dionísio Pseudo-Areopagita – Século VI (80 páginas, 2015); “Revelações sobre o Antigo Testamento”, de Anna Katharina Emmerick – século XVIII (200 páginas, 2015); “A Hierarquia Celeste”, de Dionísio Pseudo-Areopagita (128 páginas, 2015); “As Doze Chaves da Filosofia: sobre a Verdadeira Medicina Metálica”, de Basílio Valentim – 1394-? (144 páginas, 2016), “A Revelação do Grande Mistério Divino”, de Jacob Boehme (172 páginas, 1998), “A Senda do Homem Celeste”, de Johan Georg Gichtel – Século XVIII (135 páginas, 1996); “Iniciação à Cabala”, de Tova Sender (120 páginas, 2016); “Sabedoria Tradicional & Superstições Modernas”, de Martin Lings (124 páginas, 1997), “Os Diferentes Níveis de Realidade”, de Patrick Paul (88 páginas, 1998); “A Aurora Nascente”, de Jacob Boehme (580 páginas, 2011) e “O Ornamento do Casamento Espiritual”, de Jan Van Ruysbroeck – Século XIV (223 páginas, 2014).

 

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS