Em 18 meses, os diretores do site de relacionamento Coroa Metade (www.coroametade.com.br), voltado para pessoas a partir de 40 anos de idade,  já receberam as notícias (e agradecimentos) de 20 casais que se formaram no site. Três deles autorizaram a publicação de suas histórias.  Duas contamos aqui (a terceira será publicada quando as fotos chegarem à nossa redação):  dos casais formados por Sandra Spinozzi e Diogomar de Oliveira e por  Shirlei Pires e Paulo Sérgio Calábria. “Costumo dizer que sou um dos poucos empresários que festeja a cada cliente que perde. É uma grande alegria quando alguém avisa que está saindo do site porque encontrou o amor”, diz Airton Gontow, idealizador e diretor do Coroa Metade.

 

Sandra e Diogo: um linda história que começou no Coroa Metade

Foi tudo muito rápido. Em apenas oito meses estão casados!

Vivendo em Santos, viúvo há quase dois anos, Diogomar de Oliveira, 48, anos, representante comercial, pai de Sabrina, de 14, e Tiago, de 6, já tinha conhecido algumas mulheres no site, mas nenhum relacionamento havia dado certo.

Às vezes, a mulher não queria um homem com dois filhos. Com uma, os gênios não combinavam. Até conheceu uma parecida com a ex-mulher, mas ela não queria nenhum compromisso sério. E ele pulou fora.

“Estava quase terminando minha assinatura de seis meses e pensei em renovar mais uma vezes, como uma última chance, mas quase não acreditava mais que encontraria alguém novamente em minha vida”, conta.

Vivendo em Santo André, Sandra Spinozzi, 45, empresária na área de Educação e professora de inglês, com duas meninas – Milena, de 22, e Leticia, de 16 – também estava pensando em desistir, depois de ter visto no site pessoas que não tinham nada em comum com ela.

Sandra foi casada durante 22 anos. Casou-se aos 21, mas, segundo conta, nunca foi feliz no relacionamento. “Não havia vida, era insosso. Embora ele fosse um bom homem, não era meu companheiro. Fiz todas as minhas viagens para o Exterior ou mesmo pelo Brasil sozinha ou na companhia dos meus filhos”, conta.

Separou-me no dia 11 de abril de 2012. “Mesmo querendo o divórcio, quando acontece é sempre triste. É o final definitivo de um longo relacionamento e agora a gente está definitivamente sozinha”, diz.

E Sandra ficou vários meses sozinha, sem ninguém, achando que já não haveria ninguém no mundo para ela!

Até que um dia sua mãe ouviu uma entrevista do diretor de um site de relacionamento, o Coroa Metade, na rádio Jovem Pan, de São Paulo.  “Por que você não entra? Parece sério. Gostei da entrevista.”, disse a mãe.

“Entrei no site e gostei, porque ao se chamar Coroa Metade atrai um público diferenciado. Não todo mundo, claro. Também existem tranqueiras, pessoas sem conteúdo e sem cultura. Mas vi que a era acima da média dos outros sites de relacionamento. De modo geral, homens maduros que procuram por jovens, que não buscam relacionamentos sérios, vão procurar outros sites e não um que leva o termo ‘coroa’ no nome. Eu estava cansada desses lugares onde as pessoas escrevem errado e, pior, só dizem bobagem, com um papo que não estava a fim de ouvir”, diz.

Sandra conta que procurou seguir tudo o que o site oferece. Preencheu todos os dados do próprio perfil e do perfil de quem procurava e produziu fotos. “Disse que sou professora de inglês, que adoro comunicação e marketing, que gosto de dançar, que tenho duas filhas e que buscava um homem família, boa pessoa e íntegro, para um relacionamento sério. Com as fotos e o texto procurei mostrar quem eu realmente sou. E coloquei ainda que não sou para noites enluaradas!”, revela. E acrescenta: “Queria um homem, claro, para as noites lindas, mas também para as tempestades, um companheiro para todos os momentos, os bons e os ruins”.

Sandra chegou a conhecer uma pessoa interessante, mas viu que ele era muito imaturo. “Eu estava pensando em sair do site. Não era definitivamente onde eu iria encontrar o amor”, afirma!

Até que um dia recebeu uma mensagem. E sentiu algo diferente. Ela recorda: “quando ele chamou-me pelo site, vi que tinha um jeito de escrever parecido comigo, que era decente, respeitador e sem nenhum traço de vulgaridade”.

Conversaram pelo chat, durante um bom tempo, até que Diogomar (Diogo) pediu que ela ligasse. Sandra respondeu que é à moda antiga e que o homem é que deve ligar.

“Quando conversamos por telefone falamos demais, como se já nos conhecêssemos há anos. Ficamos três horas no telefone, falando de vida, de trabalho, de filhos”, conta Diogo.

Dias depois ele teria que visitar um cliente no ABC. E disse para Sandra que queria conhecê-la. “Marcamos, seguindo as regras sugeridas pelo site, em um local público, uma padaria famosa da região. Mas como estava vazia e sem alguns produtos, fomos para outro lugar, um mix de bar e café”, recorda Sandra.

Horas depois, ele acompanhou-a até em casa. Cada um em um carro. Ela convidou-o para entrar e conhecer a família. Lá estavam a mãe e as filhas. “Rapidamente gostaram dele. E ele delas também”, diz, suspirando.

Foram passear no jardim da casa.  Estava uma noite enluarada e fria. Diogo olhou para Sandra e disse: “você tem noção do que está acontecendo hoje? Nós não estamos nos encontrando. Nós estamos nos reencontrando! Tudo o que aconteceu nas nossas vidas foi para a gente se reencontrar.”

“Eu sentia a mesma coisa!! Era amor à primeira vista. Em uma noite enluarada!”, exclama Sandra.

A empresária ressalta que mesmo encantada, prestou atenção nos pequenos detalhes. “Como quando o filho ligou e ele respondeu, em voz calma:  ‘o papai já está indo, querido’; constatei que era um homem carinhoso e responsável! Além disso, era respeitador. Tanto que nem pegou na minha mão neste primeiro dia.”

Poucos dias depois, Sandra conheceu a família de Diogo.

Não se desgrudaram mais!

Casaram no dia 11 de abril. Por coincidência – e Sandra só percebeu meses depois – no dia de aniversário de um ano do divórcio.

Sandra e Diogo, com as fotos do casamento nos porta-retratos

“Foi uma reunião íntima, civil, simples, bela e emocionante”, contam Sandra e Diogo, mostrando orgulhosos as alianças.

Orgulhosos e apaixonados, mostram as alianças de casamento

Há duas semanas, a TV Record Litoral preparou uma matéria contando a história do casal.  E, de surpresa, levou Airton Gontow, idealizador e diretor do Coroa Metade, e sua esposa, Maria Pereira Gontow, também diretora do site, até a casa em que vivem em Santos. Foi um encontro emocionante, com direito a muitos abraços e longas conversas..  “Agradeço muito ao site Coroa Metade, que foi uma espécie de cupido para uma história tão rica e bonita de amor!”, disse Sandra. “Costumo dizer que sou um dos poucos empresários que festeja a cada cliente que perde. É uma grande alegria quando alguém avisar que está saindo do site porque encontrou o amor”, contou Gontow.

Diogo, Airton, Sandra e Maria: encontro emocionante!

Shirlei e Paulo: um “Casal Feliz”!

Shirlei e Paulo, em foto enviada para o Coroa Metade

“Suzy 4” e “Puiritubano” eram os nicknames de Shirlei Pires, 49 anos, e Paulo Sérgio Calábria, 50, que se conheceram no Coroa Metade.

Shirlei entrou no site em julho de 2013, após o término de um relacionamento de quatro anos. Isso após a insistência de amigos, preocupados com sua tristeza. Queriam que ela se distraísse, conversando com pessoas diferentes.

Logo, porém, viu que mais que distração, poderia encontrar no site alguém para compartilhar os grandes momentos da vida.

No Coroa Metade, procurou desde cedo separar o joio do trigo.

“Concentrei-me nas pessoas maduras como eu, resolvidas e independentes, que buscassem cumplicidade, honestidade, confiança e companheirismo. Enfim, tudo aquilo que um relacionamento sério deve ser”, conta.

Shirlei não acredita em um único modelo de relacionamento e diz que pessoas maduras e bem resolvidas tendem a saber o que querem, sem rodeios e meias palavras. “Há aqueles que buscam relacionamento aberto e sem compromisso, o que não é errado, desde que ambos – homem e mulher – tenham a mesma opinião e a mesma clareza da relação”, diz. “Mas esse não era o meu objetivo. Eu buscava, como disse, alguém para um relacionamento sério e estável”, acrescenta.

Shirlei chegou a conhecer pelo site alguns senhores “interessantes, educados, respeitáveis e sinceros”, mas só se encontrou mesmo com um, o “Piritubano”, que chamou sua atenção pela “transparência e clareza de ideias”, que combinavam com o que queria.

Conversaram pelo chat, passaram para o telefone e marcaram um encontro, em um lugar público. No dia, quase se perderam. “Como toda mulher, atrasei. E, pior, meu telefone estava sem sinal!”,  revela. O destino, porém, estava a favor do casal. “Não sei como, mas consegui identificá-lo!”, conta.

Como em um filme, Shirlei disse, com um mix de exclamação e dúvida, seu nome: “Paulo!?”.

Mais uma cena enviada por Shirlei e Paulo

Ele olhou para trás. E se viram pela primeira vez.

Não se largaram mais e hoje moram juntos.

“Agradecemos ao Coroa Metade e enviamos essas fotos do Casal Feliz, para que nossa história sirva de exemplo e inspiração”, diz Shirlei.

 

 

 

 

 

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS