O debate tem múltiplos enfoques, incluindo os ‘Diálogos Bíblicos’ e temas como ‘A Religião na Sociedade Pós-Moderna’, ‘A Relação entre Migrações e Religião’, ‘As perspectivas populacionais para o século 22’ e ‘As religiões nos censos demográficos’.  O evento, que marca o terceiro aniversário da Cátedra da Cultura Judaica da PUC-SP, acontece na quinta-feira, dia 31 de outubro, das 9h às 11h30. É aberto a todos, com entrada franca.

 

José Luiz Goldfarb, presidente da Cátedra da Cultura Judaica

A Cátedra da Cultura Judaica da PUC-SP comemora seu terceiro ano de existência com uma Mesa Redonda sobre “O Diálogo na tradição Judaica e Cristã”, no dia 31 de outubro, quinta-feira, das 9h às 11h30. O encontro acontece na Faculdade de Teologia do Campus Ipiranga, à av. Nazaré, 993, telefone 2065-4619. O evento, é gratuito, aberto ao público e deve interessar em especial a pesquisadores, professores e estudantes de graduação de pós em História, Geografia, Ciência Sociais, Serviços Sociais e Teologia. Não é preciso ser aluno ou professor da PUC-SP para entrar.

Participam da mesa o padre Edélcio Serafim Ottaviani (professor de Filosofia da Teologia da PUC-SP), Matthias Grenzer (professor de Bíblia, da Teologia da PUC-SP), Alberto Milkewitz (diretor institucional da Federação Israelita do Estado de São Paulo) e o professor José Luiz Goldfarb (presidente da Cátedra da Cultura Judaica da PUC-SP). De acordo com Goldfarb, “o debate terá múltiplos enfoques, incluindo os ‘Diálogos Bíblicos’ e temas como ‘A Religião na Sociedade Pós-Moderna’, ‘A Relação entre Migrações e Religião’, ‘As perspectivas populacionais para o século 22’ e ‘As religiões nos censos demográficos’.

Segundo Goldfarb, a Cátedra de Cultura Judaica – que é resultado de uma parceria da PUC-SP com o Centro de Cultura Judaica – tem cursos ministrados que permitem uma compreensão do papel do Judaísmo dentro do panorama da História Universal, mostrando a história do povo judeu dos primórdios bíblicos até o período contemporâneo e enfatizando as complexas relações entre religião, ciência e política.

“Os cursos tiveram cerca de 80% de alunos de fora da comunidade judaica, o que é muito interessante neste mundo que precisa, muito dos diálogos entre as diferentes culturas e religiões, como bem mostrou no Brasil o Papa Francisco em sua recente e importantíssima visita. Aqui no País ainda é novidade uma Cátedra como essa, mas é uma realidade existente em diversos países”, afirma Goldfarb. “Como já destacamos algumas vezes, universidades católicas pelo mundo afora mantém estudos dedicados ao Judaísmo; assim como a Universidade Hebraica de Jerusalém mantém uma área de ensino e pesquisa dedicada ao Cristianismo. Por isso, nada mais oportuno que a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo criasse sua Cátedra de Cultura Judaica”, acrescenta.

 

Sobre a Cátedra de Cultura Judaica

Instalada em novembro de 2010, a Cátedra da Cultura Judaica da PUC-SP tem como objetivo a promoção de estudos diversos de relevância da Cultura Judaica, em aspectos como a língua hebraica, judaísmo bíblico e contemporâneo, políticas internacionais e história dos povos antigos. Busca também criar instrumentos para a compreensão e fomento ao diálogo intercultural e fortalecimento do diálogo inter-religioso, assim como identificar e valorizar o papel das comunidades judaicas na formação sociocultural do Brasil, discutir a diversidade cultural, sob a temática da promoção de valores éticos a partir da perspectiva judaico-cristã; apoiar o desenvolvimento de pesquisas de demanda sobre judaísmo-cristianismo e a nacionalidade brasileira; articular ações entre os setores público, privado, universitário e governamental para a utilização de conteúdos de referência no ensino; sugerir a adoção de conteúdos e disciplinas de temáticas pertencentes aos estudos sobre cultura judaica  nos cursos de graduação e pós-graduação, produzir a difusão de conhecimentos a respeito de cultura judaica, capacitar  professores e alunos de escolas públicas e particulares de Ensino Médio com relação aos diálogos inter-religiosos, identificar e avaliar experiências internacionais e promover debates com dirigentes e sociedade.

A criação da Cátedra de Cultura Judaica da PUC-SP foi aprovada no Conselho Universitário (Consun) do mês de outubro de 2010, por unanimidade. O processo de sua criação, no entanto, vem se desenrolando desde o final de 2009, quando o secretário-executivo da Fundação São Paulo, José Rodolpho Perazzolo, esteve em Roma para um encontro de universidades católicas, onde a questão foi levantada. De volta ao Brasil, em conjunto com o reitor, iniciou o processo de criação de uma área de estudos judaicos na PUC-SP.

 

 

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS