No dia 27 de setembro, sábado, a partir das 22h, se apresentam no Clube Piratininga o cantor e compositor de Luiz Ayrão e a banda PontoCom.

 

Luiz Ayrão se apresenta no Clube Piratininga

São Paulo - Luiz Ayrão e banda PontoCom são as grandes atrações do próximo sábado, dia 27 de novembro, a partir das 22h30, no Clube Piratininga (Al. Barros, 376 – 3666-0376).  O Salão Principal abre às 21h, já com o som do DJ William Wallbaum. Às 22h30 entra a banda PontoCom, que se apresenta por cerca de 90 minutos. Às 0h30, sobe ao palco Luiz Ayrão e sua banda, em show de cerca de 70 minutos, com os grandes sucessos de sua carreira. A banda PontoCom volta a se apresentar por volta da 1h45, com mais 90 minutos de muita música para dançar. O evento é uma realização do Dida Club, com o apoio do Diamonds Gourmet.

O preço do ingresso (meio ingresso promocional) é de R$ 40,00, se adquirido com antecedência através do site www.didaclub.com.br (há mais uma taxa de R$ 4,00). O meio-ingresso promocional comprado na hora é de R$ 50,00. Informações pelo telefone 11-3666-0376 ou através do site do Dida Club.

Luiz Ayrão, carioca, residente há muitos anos em São Paulo, é um dos grandes cantores e compositores do País. É autor de inúmeras composições de sucesso, como “Nossa Canção”, “A Saudade que Ficou – O Lencinho”, “Porta Aberta”, “Águia na cabeça” e “Os Amantes”, gravada em 1977, que vendeu cerca de dois milhões de cópias.

Filho do músico e compositor Darcy Ayrão e sobrinho do saxofonista Juca de Azevedo, Ayrão desde cedo conviveu com muita música.  Nas casas da família, havia sempre a presença de grandes nomes da música brasileira, como   Pixinguinha e João da Baiana.

Aos 20 anos, através de seu tio, conheceu artistas de renome, entre eles, Ataulfo Alves, Humberto Teixeira, Osvaldo Santiago e Alcir Pires Vermelho.

Mesmo com toda influência musical, optou por estudar Direito e começou a trabalhar como advogado e procurador do BBG, Bando do Estado da Guanabara.

A música, porém, falou mais alto. Em 63, teve sua primeira composição gravada, “Só por Amor”, interpretada por Roberto Carlos. Três anos depois, Roberto gravou “Nossa Canção”, seu primeiro sucesso romântico. Nessa época, Luiz Ayrão compôs várias músicas que foram gravadas pelos cantores da Jovem Guarda.

Em 68, participou do festival “O Brasil canta no Rio”, da TV Excelsior, com a composição “Liberdade! liberdade…”, que em 69 foi lançada pela RCA em compacto simples.

Em 73, Luiz Ayrão gravou seu primeiro sucesso como cantor.  “Porta aberta”, que compôs em homenagem à Portela. Com o notável sucesso do compacto, lançou no ano seguinte seu primeiro LP, pela Odeon. Em 75, lançou o disco “Missão”, com músicas que ficaram meses nas paradas de sucesso, como “Bola Dividida”, de sua autoria, e “Saudade da República”, de Artúlio Reis.

No mesmo ano, o artista mudou-se, com a família, para São Paulo e passou a cantar na “Catedral do Samba”, um dos templos da noite paulista, dividindo o palco nomes como Pery Ribeiro e Leny Andrade.

Em 76, regravou “Nossa Canção” no LP “Luiz Ayrão”, que apresentou diversas outras canções de própria autoria, como “Conto até Dez”, “A Viúva”, “Bola pra Frente”, “Reencontro”, “O Lobo da Madrugada” e “Um Samba Merece Respeito”, além de “Quero que Volte”, que ficou mais de um ano nas paradas de sucesso.

Em 77 gravou novo LP, onde lançou o choro “Meu caro amigo Chico”, resposta musical ao também choro “Meu caro amigo”, de Francis Hime e Chico Buarque. Uma polêmica envolveu o lançamento do disco por causa da faixa “Mulher à brasileira”, samba-enredo com o qual havia chegado às finais na “disputa” na Portela para o desfile do ano seguinte, mas não vencido, apesar de aclamado como o preferido pela comunidade na quadra da

Em 78, gravou o LP “O Povo Canta”, no qual interpretou “Jogo Perigoso”, de sua autoria, além de “O Povo Canta”, “Amor Dividido” e “Violão Afinado”, feitas em parceria com Sidney da Conceição. No disco incluiu a bela canção “Meu Anjo”, composta por seu pai em homenagem à sua mãe, Sylvia.

No ano seguinte, no LP “Amigos’, cantou um dos seus maiores sucessos de sua carreira: “A Saudade que Ficou – O Lencinho”, que compôs como Joãozinho da Rocinha (um de seus pseudônimos), em parceria com Elzo Augusto.

No mesmo período, começou a atuar como empresário e lançou três casas de shows: Canecão Anhembi, Sinhá Moça e Modelo da Liberdade, onde se apresentaram vários artistas de sucesso.

Em 83, voltou a gravar um LP: “Quem não tem Esperança não tem Horizonte”, com destaque para a canção “Águia na cabeça”, nova homenagem à Portela, que compôs com Sidney da Conceição.

Em 86, gravou o álbum “Raízes do Samba”, com mais uma homenagem, à uma de suas grandes paixões, a Escola de Samba Portela: “O que que há Portela”.  Lançou o samba com o nome de Tiãozinho Poeta, (outro de seus pseudônimos).

Em 1999, lançou outro álbum com músicas que fizeram sucesso ao longo de sua carreira, como “A saudade que ficou” (“O Lencinho”), “Saudades da República” e “Portela dividida”.

Nos últimos anos, Luiz Ayrão tem feito shows por todo o Brasil e Exterior. Em sua carreira, participou de centenas de programas de rádio e de televisão, gravou mais de 30 discos e se apresentou em diversos países da América Latina, além de Estados Unidos, Japão, França e Itália.

 

Sobre a banda PontoCom

Comandada por Fabiana Stern e Fábio Amorim, a banda PontoCom, formada há três anos se apresenta em shows e festas, com um repertório eclético, com diversos ritmos, como bolero, samba, forró, xote, fox, hits internacionais, temas de filmes e o melhor dos anos 60, 70, 80 e 90. Com sete integrantes (cantor, cantora, bateria, teclado, baixo, percussão e guitarra) se firma cada vez mais como uma das grandes bandas da noite paulistana.

 

Sobre as noites de sábado no Clube Piratininga

O Piratininga é um dos clubes de dança mais conhecidos e tradicionais de São Paulo. De acordo com Sérgio Zungalo, diretor do Dida Club, o clube passou recentemente por um lento mas constante processo de conquista de um público mais jovem. Há poucos anos só era frequentado pelos mais velhos. As noites de sábado foram descobertas por grupos de jovens e passaram a ser consideradas cult, atraindo agora um público variado, que vai dos 30 aos 80 anos.

 

Ficha Técnica:

Clube Piratininga – Al Barros, 376 – Higienópolis  – www.didaclub.com.br;

Quando: 27 de setembro, a partir das 21h (início dos shows às 22h30);

Atrações: Luiz Ayrão e Banda PontoCom;

DJ: William Wallbaum;

Informações: tel: 11-3666-0376 (de segunda à sexta-feira, das 11h às 21h) ou pelo e-mail dida@didaclub.com.br (até o dia de cada evento, às 18h);

Compra de ingressos: pelo site www.didaclub.com.br ou pessoalmente no Clube Piratininga;

Forma de pagamento: no site, todos os cartões;  no Clube Piratininga, dinheiro e cartões Visa e Master (débito e crédito);

Ingressos: o preço do ingresso (meio ingresso promocional) é de R$ 40,00 (com mais R$ 4,00), se adquirido com antecedência no site (www.didaclub.com.br). No próprio dia, no Clube Piratininga, o preço é de R$ 50,00) Mesa de até quatro lugares: R$ 20,00 (no site www.didaclub.com.br);

Classificação etária: 18 anos (dos 15 aos 18, desde que acompanhado por pai, mãe ou responsável);

Capacidade: 1.000 pessoas.

Ampla pista de dança.

Local para fumantes: não; Ar-condicionado: sim;

Serviço de manobrista (valet) na porta com o carro levado para o estacionamento e seguro de percurso total: R$ 20,00.

Valores do Bar: Água (300ml): R$ 4,50; Refrigerante: R$ 5,50; Cervejas: Skol, Brahma e Itaipava – R$ 6,00; Bohemia, Malzebier, Liber e Heineken: R$ 6,50;  Smirnoff Ice: R$ 10,00; Rede Bull: R$ 15,00  e Flash Power:  12,00; Drinques: Cuba-libre, Hi-Fi, Gin Tônica e Ment Soda -  R$ 15,00;  Caipirinhas : Pinga – R$ 14,00; Vodka Smirnoff e Sagatiba - R$ 17,00; Vodka Absolut e Saquê: R$ 20,00. Whisky Nacional: Old Eight, Teacher´s e Bells – R$ 11,00, Passaport – R$ 12,00; Whisky Importado: Red Label (8 anos) – R$ 16,00,  Black Label  (12 anos) – R$ 22,00. Garrafas: Vodka Smirnoff, Campari e Rum Bacardi – R$ 90,00; Vodka Absolut – R$ 170,00; Red Label (8 anos) – R$ 190,00 e Black Label (12 anos) – R$ 220,00. Porções: Fritas, Polenta, Mandioca e Calabresa: R$ 15,00; Salame, Provolone e Mista de Salame e Provolone: R$ 25,00; Frango à Passarinho: R$ 25,00; Mini Salgadinhos: R$ 15,00; Bolinhos de Bacalhau: R$ 20,00; Pastéis: carne, queijo e palmito: R$ 4,00 cada.
Realização: Dida Club.
Apoio:Diamonds Gourmet

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS