Após a exibição, o Prof. Dr. Thomás Haddad, da USP-SP, fala sobre o filme e debate com o público, com a mediação do multicultural José Luiz Goldfarb, coordenador da #RedeMIS. O evento, que acontece sempre no primeiro domingo de cada mês, está marcado para o dia 6 de julho, das 16h às 19h. A entrada é franca.

 

Cena de Gênio Indomável: com Matt Damon e Robin William

Dentro do Núcleo de Redes Sociais do Museu da Imagem e do Som (MIS), de São Paulo, a #RedeMIS faz no dia 6 de julho, das 16h às 19h, mais um evento do ciclo #CineCiência, série de apresentações de filmes, seguidas de debates, abordando a interface entre o Cinema e a Ciência.  O filme exibido será “Gênio Indomável”  (Good Will Hunting, 1997, EUA, 126 minutos), dirigido por Guss Van Sant (mesmo diretor de “Terra Prometida”). Tem elenco formado por nomes como Matt Damon, Ben Affleck, Robin Williams, Minier Driver, Stellan Skarsgard, Casey Aflleck e Cole Hauser. Damon e Affleck foram também os roteiristas do filme.

Gênio Indomável, lançado em dezembro de 97, foi indicado a sete prêmios do Oscar. Em 98, conquistou duas estatuetas. A primeira delas esperada, para Robin Willims, como Melhor Ator Coadjuvante. A segunda, de Melhor Roteiro Original, causou espanto (e admiração), já que os premiados foram os jovens e quase desconhecidos Matt Damon (“Os Agêntes do Destino”) e Ben Affleck (“Argo”).

Na trama, Will Hunting (Damon), um rebelde e problemático mas brilhante jovem consegue responder uma questão matemática de nível avançado. Atrai a atenção do professor Lambeau, (Stellan Skarsgard) que descobre, com o tempo, que o jovem trabalha com servente na escola em que ele leciona. Sempre envolvo a problemas, como brigas, Hunting corre o risco de ir para a prisão, mas Lambeau se responsabiliza por ele na frente do juiz e impede que seja preso. Como parte do acordo, o rapaz se compromete a passar a trabalhar com o professor e, também, fazer terapia. Lambeau procura por um amigo de infância, o terapeuta Sean McGuire (Robin William).

Aos poucos percebemos de Hunting mas também McGuire são teimosos e têm problemas para lidar com situações do passado. Os diálogos são brilhantes e o filme envolvente e fascinante.

Affleck e Damon: atores e roteiristas

Segundo Goldfarb é um ótimo dia para ir ao MIS. “Nesse domingo Não Vai Ter Copa! Assim, é uma ótima dica assistir a um bom e ainda participar de um debate que envolve cultura e ciência neste país que já tem cinco título de campeão mundial de futebol mas ainda nenhum Prêmio Nobel conquistado”, afirma Golfarb.

 

Sobre o #CineCiência

Os encontros do #CineCiência acontecem desde março, no primeiro domingo de cada mês, sempre com a apresentação de um clássico, comentado por um especialista na área científica em questão e com a mediação de José Luiz Goldfarb, coordenador da #RedeMIS. O debate é sempre transmitido via Twitter, permitindo que pessoas que conheçam o filme e o tema, mas que não estão presentes no MIS, também possam participar do evento.

Lançada em 2010, a #RedeMIS, núcleo de atividades voltadas para a difusão e debate sobre as redes sociais, já realizou quase uma centena de oficinas sobre o uso e aplicação do Twitter em diversas áreas de atuação. Organizou calorosos debates sobre o significado e consequencias das novas mídias digitais nas vidas pessoais e profissionais. “Um ponto esteve sempre em evidência em nossa experiência: o caráter multifacetado no novo mundo que se apresenta no horizonte”, diz Goldfarb. “E foi justamente buscando desenvolver este conceito que lançamos o ciclo #CineCiência, que visa estabelecer um diálogo entre diversas atividades humanas, como a interface entre a Sétima Arte e a Ciência”, completa Goldfarb.

De acordo com o coordenador da #RedeMIS, é possível conhecer como diretores levaram para a telona o fantástico das novidades científicas e tecnológicas.

 

Sobre o debatedor,  Thomás Haddad

Thomás Haddad falará sobre o filme

Possui Doutorado em Ciências (2004), Mestrado em Ciências (1999) e Bacharelado em Física (1997), todos pelo Instituto de Física da Universidade de São Paulo (IFUSP), e graduação (não concluída) em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP, 1998-2000). Realizou estágio de pós-doutorado no Grupo de História Cultural das Ciências, no Instituto de Historia do Consejo Superior de Investigaciones Científicas (IH/CSIC), em Madri, Espanha. Atualmente é Professor Doutor II da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH/USP), na área de história da ciência, atuando na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Estudos Culturais. Também é professor dessa área no Programa de Pós-Graduação em História Social da FFLCH/USP, membro da diretoria da Sociedade Brasileira de História da Ciência (2012-2014) e coeditor da Revista Brasileira de História da Ciência. Suas pesquisas concentram-se em história das ciências e da matemática entre o fim do século XVI e início do XIX.

 

Sobre o mediador José Luiz Goldfarb

José Luiz Goldfarb: curador da #RedeMIS

José Luiz Goldfarb possui graduação em Física pela Universidade de São Paulo (1978), mestrado em Filosofia e História da Ciência – McGill University, Canadá (1980) e doutorado em História da Ciência pela Universidade de São Paulo (1992).

Atualmente é professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, vice coordenador do Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência para o Biênio 2013/2015 e presidente da Cátedra de Cultura Judaica da PUC-SP.

É também coordenador do Programa de incentivo à leitura: Rio: uma cidade de Leitores, da Secretaria de Educação da Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro; assessor da Presidência para comunicação digital e redes sociais da Associação Brasileira ‘A Hebraica’ de São Paulo, conselheiro da Sociedade Brasileira de História da Ciência, um dos idealizadores e coordenadores da campanha #doeumlivro, nascida no twitter, que arrecadou cerca de 900 mil livros, em quatro anos; e coordenador da #RedeMIS, do Museu da Imagem e do Som, de São Paulo. Foi de 1991 a 2012 curador do Prêmio Jabuti, principal prêmio da Literatura Brasileira.

Publicou, entre outros, a tese de doutorado “Voar também é com os Homens, o pensamento de Mário Schenberg” (em 92). Dois anos depois, a tese foi transformada em livro, de mesmo nome, pela Edusp.

Multicultural, tem experiência na área de História, com ênfase em História das Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: história da ciência e ciência no século XVII, influências herméticas em Isaac Newton, ciência e religião, história da ciência no Brasil; bibliotecas públicas, políticas públicas de promoção do livro e da leitura, judaísmo, cinema, e elaboração, produção, viabilização e implantação de projetos e eventos culturais, e gestão de presença em redes sociais.

Com sua atuação em projetos de incentivo à leitura, conseguiu criar cerca de 200 bibliotecas em cidades, em diversos estados do país, que não tinham bibliotecas.

 

 

Ficha Técnica

Nome: #CineCiência (filme e debate);

Filme: ““Gênio Indomável”  (Good Will Hunting, 1997, EUA, – 126 minutos), dirigido por Guss Van Sant (mesmo diretor de “Terra Prometida”). Tem elenco formado por nomes como Matt Damon, Robin Williams, Ben Affleck, Minier Driver, Stellan Skarsgard, Casey Aflleck e Cole Hauser.

Quando: todo o primeiro domingo de cada mês, a partir das 16h (a previsão é que o evento termine por volta das 19h);

Exibição: dia 6 de julho;

Debatedor: Thomás Haddad, professor da USP-SP;

Coordenador da #RedeMIS: José Luiz Goldfarb;

Onde:  Auditório LabMIS do Museu da Imagem e do Som (MIS), na avenida Europa, 158 – Jardim Europa – São Paulo – tel: 11-2117-4777 – www.mis.sp.org.br

Número de lugares:  60

Entrada: franca (retirada do ingresso uma hora antes do início do filme).

Público-alvo: Pessoas apaixonadas por Ciência e Cinema, assim como estudantes de Letras e de Jornalismo, jornalistas e pessoas interessadas em debater mídias sociais.

Inscrições: 11-2117-4777, ramal 402

Estacionamento conveniado: R$ 8,00 (desde que a pessoa carimbe o estacionamento na recepção).

Acesso e elevador para cadeirantes – Ar-condicionado: sim – Realização: #RedeMIS – Apoio: Fundação Santa Maria

 

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS