É possível, com algumas adaptações, manter a forma mesmo nas confraternizações.

 

O início do mês de dezembro marca também o começo da temporada das Festas de Confraternização das empresas, amigos secretos e reencontros de antigos colegas de colégio e faculdade. Tradicionalmente, o mês em que tantos desejam entrar em forma, é também o período em que muita gente ganha peso durante com o excesso de comemorações.

Especialistas do programa “Meu Prato Saudável”, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e do Incor, maior projeto de reorientação alimentar do país, indicam que é possível, com moderação e algumas adaptações, manter a forma mesmo sem abdicar aos happy hours de final de ano.

Normalmente as confraternizações são marcadas para bares, restaurantes ou espaços de eventos, logo após do horário de trabalho. Invariavelmente, são acompanhadas de petiscos e drinques diversos.

Segundo a médica Elizabete Almeida, diretora-executiva do programa, há várias atitudes possíveis para conciliar o prazer de estar nas festas com a boa forma. Um bom começo: nunca chegar aos eventos de estômago vazio! “Quando estamos com fome não conseguimos escolher o que vamos comer, e simplesmente pegamos o que tem disponível. Além disso, há uma tendência a comer mais rapidamente e sem controle quando a fome aperta demais”, diz Elizabete.

Frituras devem ser evitadas, uma vez que são muito calóricas e podem dificultar a circulação, aumentando os níveis de colesterol. Boas opções de petiscos podem ser, por exemplo, palitinhos de vegetais (cenoura, erva-doce, pepino), bruschetas de tomate com manjericão, tremoço ou tomates cereja.

Outra dica importante para evitar o exagero à mesa é antes de ir para qualquer evento procurar sempre fazer um lanche saudável. A nutricionista sugere como opções um sanduíche natural, com muita salada e patê de atum, ou peito de peru com queijo magro. Também pode ser uma fruta, cereal integral, nozes ou frutas secas.

Uma das principais vilãs nesta época são as bebidas alcoólicas. Segundo Elizabete, o consumo máximo diário, conforme preconiza a OMS (Organização Mundial de Saúde) é de duas latas de cerveja ou duas taças de vinho para os homens e uma lata de cerveja ou uma taça de vinho para as mulheres.

Uma boa dica para diminuir o consumo e melhorar a hidratação é usar copos pequenos (isso ajuda a manter a bebida gelada também) e sempre alternar um copo da bebida com um copo grande de água. “Não é preciso passar por privação social para ter boa saúde. Algumas mudanças simples podem garantir a diversão e ao mesmo tempo a boa forma”, afirma Elizabete.

Outra dica, sempre fundamental, que a redação do Coroa Metade lembra para os leitores: se o bar for próximo, caminhe até o local e volte de táxi para casa. Se precisar ir com o próprio carro, vale sempre a máxima: “se dirigir não beba”.

 

Meu Prato Saudável –  O programa Meu Prato Saudável, maior projeto de reorientação alimentar do país idealizado pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e o Instituto do Coração (Incor), ligados à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, mostra que é possível manter uma boa alimentação, em qualquer época do ano.

A ideia do programa é mudar, sem muitas restrições, os hábitos alimentares da população, por meio de orientações de como se alimentar de forma saudável em todas as refeições do dia, e assim, manter um peso saudável ou até mesmo reduzi-lo, evitando, desta forma, doenças relacionadas à má alimentação, como diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

 

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS