Após a exibição, o professor e físico Luis Carlos de Menezes fala sobre o filme e debate com o público, com a mediação do multicultural José Luiz Goldfarb. O evento, que sempre no primeiro domingo de cada mês, está marcado excepcionalmente para o dia 14 de junho (segundo domingo do mês), das 16h às 19h. A entrada é franca.

 

Cena de Fahrenheit 451

Cena de Fahrenheit 451

Dentro do Núcleo de Redes Sociais do Museu da Imagem e Som (MIS), de São Paulo,  a #RedeMIS  faz dia 14 de junho, domingo, das 16h às 19h, mais um evento do ciclo #CineCiência, série de apresentações de filmes, seguidas de debates, abortando a interface entre o Cinema e a Ciência.  O filme exibido será “Fahrenheit 451”, produção britânica, de 1966, 112min, dirigida por François Truffaut,  com trilha sonora de Bernard Hermann (compositor favorito de Alfred Hitchcock) e direção de fotografia de Nicolas Roeg, com elenco formado por nomes como Oskar Werner (Guy Montag), Julie Christie (Clarisse/Linda Montag), Cyril Cusack (capitão), Anton Diffring (Fabian) e Jeremy Spense (Homem com maçã).

Após a exibição, o professor e físico Luis Carlos de Menezes fala sobre o filme e debate com o público, com a mediação do multicultural José Luiz Goldfarb.

Luís Carlos de Menezes debaterá o filme

Luís Carlos de Menezes debaterá o filme

No filme, em um futuro hipotético, os bombeiros têm como principal função queimar toda e qualquer espécie de material impresso, já que foi convencionado que a literatura torna as pessoas infelizes e improdutivas. Mas o bombeiro Montag (Oskar Werner) começa a questionar essa linha de pensamento quando conhece uma mulher que prefere ser queimada com sua vasta biblioteca a permanecer viva.

Perseguido e morto, segundo a versão oficial, ele é levado por Clarisse à terra dos homens-livro, comunidade constituída por pessoas que memorizam os livros e depois os destroem, para poderem ser oportunamente publicados.

Fahrenheit 451, ou 233 graus Celsius, é a temperatura de combustão do papel. Em tempos em que crescem os atos de intolerância totalitária em diversos lugares do mundo, como por exemplo, na destruição de tesouros arqueológicos pelo Estado Islâmico, o filme se torna, infelizmente, ainda mais atual.

 

Sobre o #CineCiência

Os encontros do #CineCiência acontecem desde 2013, no primeiro domingo de cada mês (este mês será excepcionalmente no segundo domingo), sempre com a apresentação de um clássico, comentado por um especialista na área científica em questão e com a mediação de José Luiz Goldfarb, coordenador da #RedeMIS. O debate é sempre transmitido via Twitter, permitindo que pessoas que conheçam o filme e o tema, mas que não estão presentes no MIS, também possam participar do evento.

Lançada em 2010, a #RedeMIS, núcleo de atividades voltadas para a difusão e debate sobre as redes sociais, já realizou quase uma centena de oficinas sobre o uso e aplicação do Twitter em diversas áreas de atuação. Organizou calorosos debates sobre o significado e consequências das novas mídias digitais nas vidas pessoais e profissionais. “Um ponto esteve sempre em evidência em nossa experiência: o caráter multifacetado no novo mundo que se apresenta no horizonte”, diz Goldfarb. “E foi justamente buscando desenvolver este conceito que lançamos o ciclo #CineCiência, que visa estabelecer um diálogo entre diversas atividades humanas, como a interface entre a Sétima Arte e a Ciência”, completa Goldfarb.

De acordo com o coordenador da #RedeMIS, é possível conhecer como diretores levaram para a telona o fantástico das novidades científicas e tecnológicas.

 

 

Sobre Luís Carlos de Menezes

Bacharel em Física (Universidade de São Paulo – 1967), mestre em Física (Carnegie Mellon University – 1971), doutor em Física (Universitat Regensburg – 1974), professor sênior do Instituto de Física da Universidade de São Paulo)  e orientador do programa de Pós-graduação Interunidades em Ensino de Ciências da Universidade de São Paulo. Atua na área de Educação, em formação de professores, ensino básico e ensino de  Física e de Ciências. É membro do Conselho Técnico Científico da CAPES para Educação Básica e membro da equipe da Unesco do Projeto de Currículos Integrados para Ensino Médio.

 

Sobre José Luiz Goldfarb

José Luiz Goldfarb, coordenador do evento

José Luiz Goldfarb, coordenador da #RedeMIS

José Luiz Goldfarb possui graduação em Física pela Universidade de São Paulo (1978), mestrado em Filosofia e História da Ciência – McGill University, Canadá (1980) e doutorado em História da Ciência pela Universidade de São Paulo (1992).

Atualmente é professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, vice coordenador do Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência para o Biênio 2013/2015 e presidente da Cátedra de Cultura Judaica da PUC-SP.

É também coordenador do Programa de incentivo à leitura: Rio: uma cidade de Leitores, da Secretaria de Educação da Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro; assessor da Presidência para comunicação digital e redes sociais da Associação Brasileira ‘A Hebraica’ de São Paulo, conselheiro da Sociedade Brasileira de História da Ciência, um dos idealizadores e coordenadores da campanha #doeumlivro, nascida no twitter, que arrecadou cerca de 900 mil livros, em quatro anos; e coordenador da #RedeMIS, do Museu da Imagem e do Som, de São Paulo. Foi de 1991 a 2012 curador do Prêmio Jabuti.

Publicou, entre outros, a tese de doutorado “Voar também é com os Homens, o pensamento de Mário Schenberg” (em 92). Dois anos depois, a tese foi transformada em livro, de mesmo nome, pela Edusp.

Multicultural, tem experiência na área de História, com ênfase em História das Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: história da ciência e ciência no século XVII, influências herméticas em Isaac Newton, ciência e religião, história da ciência no Brasil; bibliotecas públicas, políticas públicas de promoção do livro e da leitura, judaísmo, cinema, e elaboração, produção, viabilização e implantação de projetos e eventos culturais, e gestão de presença em redes sociais.

Com sua atuação em projetos de incentivo à leitura, conseguiu criar cerca de 200 bibliotecas em cidades, em diversos estados do país, que não tinham bibliotecas.

 

 

Ficha Técnica

Nome: #CineCiência (filme e debate)

Filme: Fahrenheit 451 (112 min) Reino Unido, 1966, dirigido por François Truffaut, com elenco formado por nomes como Oskar Werner (Guy Montag), Julie Christie (Clarisse/Linda Montag), Cyril Cusack (capitão), Anton Diffring (Fabian) e Jeremy Spense (Homem com maçã).

Quando: dia 14 de junho das 16h às 19h;

Especialista convidado para o dia 14: Luis Carlos de Menezes.

Mediador: José Luiz Goldfarb, coordenador da #RedeMIS

Onde:  Auditório LabMIS do Museu da Imagem e do Som (MIS), na avenida Europa, 158 – Jardim Europa – São Paulo – tel: 11-2117-4777 – www.mis.sp.org.br

Número de lugares:  60

Entrada: franca (retirada do ingresso uma hora antes do início do filme).

Professor:  José Luiz Goldfarb

Público-alvo: Pessoas apaixonadas por Ciência e Cinema, assim como estudantes de Letras e de Jornalismo, jornalistas e pessoas interessadas em debater mídias sociais.

Inscrições: 11-2117-4777, ramal 402

Estacionamento conveniado: R$ 8,00 (desde que a pessoa carimbe o estacionamento na recepção).

Acesso e elevador para cadeirantes

Ar-condicionado: sim

Realização: #RedeMIS

Apoio: Fundação Santa Maria

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS