por Carlos Gontow

Capa de um dos livros de Carlos Gontow

Este é um assunto polêmico e controverso, mas eu acredito que para aprender inglês você deve esquecer o português. Sou totalmente e radicalmente contra o uso do português para ensinar inglês e acredito que o aluno deve aprender inglês sem traduzir as palavras.

Você é capaz de entender as palavras e expressões pelo contexto e associar as palavras com objetos, nomes e situações. Afinal, foi assim que aprendeu  a sua língua materna, o português.

Quando você era bebê e estava aprendendo a falar, as pessoas não faziam a tradução para você. Ou será que sua mãe dizia, “Dudu, não põe o dedo na tomada – Gugu gagá, bibi, bobó”? Nem falava “Banana é “unhé”, maçã é “unhá”” e assim por diante. Você aprendia a associar a tomada com aquela frase, pois quando você chegava perto, alguém logo tirava você dali. E aprendeu que banana era banana porque o papai dizia, “Vamos comer banana” e enfiava a colher com  a banana amassada na sua boquinha. Você podia não saber se “banana” era a colher ou a banana em si, mas você logo aprendeu e com certeza falava para o seu pai “quero banana” e não “quero colher”. Aos poucos,  você foi entendendo e aprendendo as palavras e aprendeu a falar a sua língua.

Hoje em dia, você já é bem maior, seu cérebro é muito mais rápido do que o de um bebê. Você não acha que você é capaz? Eu tenho certeza que sim…

Você já ouviu muita gente dizer que a melhor maneira de aprender inglês é iassar um tempo nos Estados Unidos, Inglaterra, Austrália ou qualquer país onde se fale inglês? E sabe por qual motivo as pessoas dizem isso? Porque lá elas não vão falar nem ouvir português! Então por que não fazer o mesmo aqui? Se você não falar português e se obrigar a entender inglês, aprenderá muito mais rápido.

Há alguns anos  minha mãe voltou a estudar inglês, pois a escola onde eu trabalhava deu uma bolsa de estudos para ela. Chegava a “brigar” muito com minha própria mãe, pela mania que ela tinha de querer traduzir tudo. Sabem como é, santo de casa… Muitas vezes, vinha depois da aula e dizia, “Hoje aprendi a falar ‘janela’ em inglês” E eu perguntava: ‘Como é?’ Ela respondia: “Não lembro”. Ou seja, como ela traduziu mentalmente, a palavra que ficou na mente foi “janela”. Será que aprendeu a palavra em inglês?

Além disso, a pessoa que traduz tudo acaba sempre falando assim… meio… devagar… porque… na cabeça dela… … precisa… pensar… em português…. traduzir… e falar… em inglês… (leia isso, colocando uma pausa onde tem os pontinhos). Acaba ficando muito menos fluente.

Quando eu ainda era aluno, tive uma professora excelente, chamada Catarina Settani (que depois virou minha colega e amiga). Lembro-me que em uma aula, ela se virou para uma das minhas colegas de turma enquanto ela falava e disse, em inglês, “Você traduz tudo, né?” Na ocasião fiquei pasmo e perguntei-me: “Como é que ela sabe?” Hoje em dia, com anos de experiência, tenho a mesma percepção. Quando a pessoa traduz tudo o que diz, vai falando e girando os olhos para um lado e para o outro. O português está de um lado do cérebro e o inglês do outro, e a pessoa vai de uma língua para a outra.

Tive vários alunos que discutiram comigo por não querer traduzir. Mais tarde agradeceram-me por terem aprendido inglês bem.

Esse assunto é extenso e ainda voltarei a ele. Antes de brigar comigo e falar que é impossível, tente! Afinal, se você está seguindo as minhas dicas, é porque ainda não está feliz com o seu conhecimento de inglês. Talvez seja a hora de mudar a sua maneira de aprender. Esquecer o português é uma ótima ideia. Não é fácil, de início, mas você consegue. Até eu consegui!

Até a próxima,

(Adaptado do blog “Dicas Para Aprender Inglês”)

Escritor, ator, diretor de teatro e blogueiro, Carlos Gontow é professor de inglês há 26 anos. Trabalha com ensino de inglês através de teatro, música e jogos. Tem experiência no ensino de crianças, adolescentes e adultos. Também dá cursos e ministra palestras de treinamento para professores de inglês. É ator e diretor de peças de teatro em inglês. É autor dos livros “The Classroom is a Stage – 40 Short Plays for English Students” (215 páginas, R$ 62,00 em media) e “101 Dicas Para Você Aprender Inglês Com Sucesso” (344 páginas, R$ 58,00 em média) ambos publicados pela DISAL Editora. É também autor do blog “Dicas Para Aprender Inglês” (http://dicasingles.wordpress.com)  – dicas preciosas, que também são publicadas em nosso jornal.

 

 

 

 

 

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS