O músico carioca apresenta nos dias 8, 15, 22 e 29, sempre a partir das 23h30, o show “Ensaio Carioca”, no Bar Brahma, no palco onde durante cinco anos brilhou o também mangueirense Jamelão.

Ivo Meirelles e banda – Crédito das fotos: Fábio Chiba/Divulgação

Tem mais um carioca na esquina mais famosa de São Paulo! O Bar Brahma  recebe em novembro – no palco em que por cerca de cinco anos se apresentou o grande Jamelão, conhecido intérprete (puxador de samba*) da Estação Primeira da Mangueira – o também mangueirense Ivo Meirelles. O primeiro show, com cerca de 90 minutos de duração, está marcado para a próxima sexta-feira, 8 de novembro, e acontecerá também em todas as outras sextas do mês (dias 15, 22 e 29), sempre a partir das 23h30. O ingresso para o show “Ensaio Carioca” custa R$ 30,00 para os homens e R$ 20,00 para as mulheres. Informações, compras e reservas pelos telefones 11-3367-3601/02/03/04, Site:  www.barbrahmacentro.com e Facebook https://www.facebook.com/BarBrahmaCentro.    Uma das figuras mais tradicionais do samba carioca, Ivo Meirelles acaba de se mudar para São Paulo, em grande estilo, trazendo na bagagem o mais novo som “Samba Pop”, que mistura grandes hits da música pop brasileira com o poder da bateria da escola de samba.

No repertório do show, que apresenta ao lado de uma banda formada em São Paulo, alguns clássicos da MPB e do rock que ganharam roupagem de samba nas mãos de Ivo Meirelles. O show “Ensaio Carioca” conta com músicas do DVD “Samba Pop”, recém-lançado, com destaque para “Fullgás”, de Marina Lima; “Meu Erro”, dos Paralamas do Sucesso; “Ideologia” e “Codinome Beija-Flor”, de Cazuza; e a releitura do clássico “Band On the Run”, de Paul McCartney. “O público paulistano também pode esperar algumas surpresas’, antecipa Meirelles.

O músico, que este ano celebrou 50 anos de vida, deixa o Rio de Janeiro e se reinventa em uma nova fase da, inspirando-se naquela que um dia foi chamada de “Terra da Garoa”. Mas claro, em momento algum deixa de lado suingue e gingado cariocas.  “Não deixarei ninguém parado com meu show ‘Ensaio Carioca’ no Bar Brahma”, garante o artista.

A mudança de Ivo para São Paulo é mais um exemplo de que o músico não gosta de ficar parado e está sempre reinventando o samba. Fugir do tradicional é a marca de Ivo Meirelles desde o surgimento do grupo Funk’n Lata, em que ele misturou elementos tradicionais de samba com outros ritmos que também agitavam os morros cariocas, como o funk, o rap e o soul.

 

A trajetória de Ivo Meirelles

O cantor Ivo Meirellles que se apresenta todas as sextas de novembro no Bar Brahma

A história e contribuição de Ivo Meirelles para o samba brasileiro começou cedo. Em 1973, aos 11 anos de idade, fez seu primeiro desfile como integrante da bateria da Estação Primeira de Mangueira, uma das maiores Escolas de Samba do País. Aos 20, já era presidente da Bateria e inovou criando o concurso para Rainha de Bateria.

O início da carreira de Meirelles aconteceu em 86, quando, participando pela segunda vez do concurso de sambas-enredo da Estação Primeira de Mangueira, emplacou o que seria um dos maiores sambas da história do Carnaval. Ivo convidou o mestre Jamelão para dar voz ao samba-enredo de sua autoria, “Caymmi Mostra ao Mundo o que a Bahia e a Mangueira Têm”, consagrando a Verde Rosa como campeã do Carnaval de 1986. “Fico orgulhoso e até emocionado em estar agora em um palco onde Jamelão tantas vezes cantou este meu samba, no coração de Sampa”, diz.

Além da sua experiência no comando da Mangueira, que se encerrou neste ano, a inquietude de Ivo fez com que ele criasse o grupo de percussão Funk’n’Lata, em 95, proporcionando uma mistura do tradicional samba com elementos de soul, rock e funk carioca. Defensor da alegria, Ivo já participou de algumas edições do festival Rock in Rio, sempre levantando o público com convidadas especiais para seu show, a exemplo da edição de 2013, em que esteve ao lado de Elba Ramalho e Fernanda Abreu. A diversidade musical de Ivo está também refletida no show “Samba Pop”, que o músico apresenta desde 2006 e que ganhou um DVD lançado neste ano.

Após balançar por muitos anos as feijoadas e sambas cariocas, Ivo Meirelles chega agora a São Paulo com, segundo diz, “a missão de reinventar sua sonoridade musical e trazer o suingue carioca para os quatro cantos da Terra da Garoa”.

 

 

*Jamelão – nascido em 12 de maio de 1913 e falecido em 14 de junho de 2008 – muitas vezes afirmou que não gostava de ser chamado de puxador. “Quem puxa é cavalo, quem puxa é maconheiro. Eu sou é intérprete”, costumava dizer. (Mas quem o conheceu de perto, como esse assessor de imprensa, que divulgou Jamelão durante anos, sabe que ele mesmo muitas vez se definia, entre amigos, como puxador de samba e falava contra o termo mais para “causar impacto”.)

 

Bar Brahma Centro –  Endereço: av. São João, 677, Centro – São Paulo – Telefones: (11) 3367-3601/02/03/04 – Site: www.barbrahmacentro.comFacebook: https://www.facebook.com/BarBrahmaCentroTwitter: http://www.twitter.com/bar_brahma; Instagram: www.instagram.com/barbrahma; Horário de funcionamento: de segunda-feira a domingo, das 11h até o último cliente. Horário de funcionamento da cozinha:  de segundas-feiras a sábados das 11h às 3h e aos domingos das 11h à meia-noite. Almoço executivo: de segundas a sextas, das 11h às 16h, a R$ 43,30 o quilo ou R$ 29,00 à vontade; Aos sábados, feijoada a partir das 11h por R$ 50,00 e R$ 15,00 de couvert artístico (às quartas-feiras, o preço da feijoada é o almoço executivo, R$ 43,30 o quilo ou R$ 29,00 à vontade por pessoa); Ambientes: Salão Principal, Boulevard, Brahminha e Esquina da MPB. Capacidade da casa: Salão Principal – 220 lugares, Boulevard – 150 lugares, Brahminha – 120 lugares e Esquina da MPB – 120 lugares (Total: 610 lugares). Couvert Artístico: R$ 15,00 a 75,00 (a casa tem alguns pequenos espaços, onde não há música, sem a cobrança de couvert artístico);  Chope claro (330 ml): R$ 6,50; Chope Black (430 ml): R$ 8,00; Long neck Brahma (355 ml): R$ 9,00;  Água: R$ 4,00; Café expresso:R$ 3,50, Cartões de Crédito: todos; Cartões de Débito: todos; Vale-refeição: Ticket Restaurante e Visa Vale; Ar-condicionado: Sim; Acesso para deficientes: Sim; Som Dolby Estéreo: Não; Som digital: Sim; Aceita cheque: não; Tem área para fumante: Sim; Aceita reserva: Sim; Vallet: R$ 20,00; Wifi: sim; Pets: Somente acompanhando portadores de deficiência visual.

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS