O site – evoltado a solteiros acima dos 40 anos.

 

Sandra e Diogo, que se conheceram no site, com os diretores do Coroa Metade, Airton Gontow (de óculos) e Maria Pereira Gontow (de vermelho)

 

 

O site Coroa Metade (www.coroametade.com.br), voltado para pessoas a partir dos 40 anos,  completou, dia 22 de novembro, dois anos de existência. Nesse período, ultrapassou a marca de 14,1 milhões de páginas vistas, um milhão de visitantes, 75 mil cadastros e 7,6 mil assinaturas.  O site foi idealizado e criado pelo jornalista e cronista Airton Gontow, com base na sua história* pessoal e também nas histórias de amigos que estavam solteiros ou separados aos 40 anos e vivenciaram as dificuldades para se encontrar pessoas para uma relação estável. “Mesmo com tão pouco tempo de vida, já temos 21 casos de pessoas que saíram do site porque casaram ou estão namorando firme, como Shilei Pires e Paulo Sérgio Calábria e Sandra Spinozzi e Diogomar de Oliveira. Digo sempre que devo ser um caso raro de empresário, porque festejo a cada cliente que perco”, diz Gontow.

Shirlei e Paulo, em foto enviada para o Coroa Metade

Shirlei e Paulo, em foto enviada para o Coroa Metade

O Coroa Metade segue o modelo de matchmaker, sites de encontros, surgidos nos EUA, onde as pessoas preenchem amplos cadastros antes de começar a teclar. O objetivo é traçar o perfil pessoal do eventual parceiro (a) e assim aumentar as chances de encontrar alguém que realmente valha a pena.  O modelo tem dado resultados expressivos. Segundo dados da empresa Experian Hitwise, nos últimos três anos aumentou em 39% o número de pessoas a partir de 55 anos que usam sites de relacionamento.

O preço da assinatura mensal do Coroa Metade é de R$ 37,90. A trimestral sai por R$ 74,70 (em até 3 X de 24,90 com cartão de crédito) e a semestral à vista por R$ 113,40 (que equivale a R$ 18,90 por mês, ou seja, 50% de desconto em relação ao preço da assinatura mensal) ou R$ 125,40 a prazo (em até 6 X de 20,90, com cartão de crédito). O site dá de presente a “degustação” da assinatura por uma semana.

O nome Coroa Metade foi uma grande sacada, por resumir em duas palavras o objetivo do site e, claro, remeter à conhecida expressão “procuro pela minha cara metade”. Mesmo assim, Gontow só decidiu que esse seria mesmo o nome após meses de exaustivas pesquisas de opinião em diferentes lugares de São Paulo e Porto Alegre, sua cidade natal. “Vimos que algumas pessoas não querem ser chamadas de coroas, mas o nome teve 84% de aprovação.  Foi a informação que precisávamos para lançar o site. De maneira geral, as pessoas percebem que é um nome carinhoso e, acima de tudo, hoje a moda não é esconder a idade, mas mostrar que tem saúde e qualidade de vida, na idade que a pessoa tem”, afirma.

“Vimos também, em nossas pesquisas e encontros realizados com grupos que têm o perfil do site, que a idade torna as pessoas mais seletivas. O site é procurado basicamente por homens e mulheres que não têm tempo a perder em encontros sem sentido, mas que ainda acreditam que é possível encontrar a sua coroa metade”, conta Gontow, que acrescenta: “Buscamos garantir aos nossos usuários a oportunidade de conhecer com discrição, foco e privacidade pessoas interessantes, com os mesmos valores e objetivos, para compartilhar os bons momentos da vida a dois.”

Airton Gontow, em entrevista para o Jornal da Dez, da Globo News

Airton Gontow, em entrevista para o Jornal da Dez, da Globo News

Publicamos aqui algumas das muitas matérias que feitas sobre o site. Foram mais de 100 em jornais, 30 em rádios, 25 em televisões, 16 em revistas e dezenas em portais, sites e blogs.

"A Gazeta", de Cuiabá

“A Gazeta”, de Cuiabá

diário da região de São José do Rio Preto

“Diário da Região”, de São José do Rio Preto

matéria da revista Época foi também chamada de capa

matéria da revista “Época” foi também chamada de capa

Desde que surgiu, o site tem sido um sucesso de público mas também de mídia. O Coroa Metade já apareceu em uma centena de matérias em jornais de todo o país, cerca de 20 programas de televisão, 30 de rádio e inúmeros sites e portais.

Airton Gontow, 52 anos, é jornalista e cronista. Trabalhou nos jornais “Folha de S. Paulo”, “Folha da Tarde” e “Jornal da Tarde”. Publicou artigos em inúmeros jornais, como “O Estado de S. Paulo”, “|O Liberal” (Pará), “Correio da Paraíba”, “A Tribuna” (Santos), “Diário da Manhã” (Goiânia), “Diário da Manhã” (Passo Fundo), “Metro News” (São Paulo), “DCI” (São Paulo), “Folha da Região” (Araçatuba,) “Grupo1 de Jornais de Bairro” (São Paulo), “Jornal de Piracicaba”, “O Imparcial” (Presidente Prudente), “Correio de Sergipe”, “Folha do Estado” (Cuiabá), “Diário Regional” (Juiz de Fora) e “Meio Norte” (Teresina); revistas, como “Veja”, “Boa Forma”, “Viagem e Turismo”, “lounge!”, “lounge gourmet”, “Forma Física”, “Voto” e “Descasados”; portais, como “IG” e da revista “Placar”; e blogs, como dos jornalistas Juca Kfouri, Milton Jung, Milton Neves e Fernando Vannucci. Foi editor-assistente da revista “A Hebraica” e editor-chefe da “Viaje Bem”, revista de bordo da Vasp. Escreveu e editou, ao lado de Marcos Faerman, o livro-imagem “A Hebraica”. Editou o livro “Jerusalém – 3.000 mil anos pela Paz”.  Tem contos premiados e crônicas publicadas em diversos jornais e revistas. Criou e dirigiu na década de 90 o Espaço Cultural Aimberê, em São Paulo, que ministrava cursos variados, como “História da Arte”, “História da Ópera” e “Danças Indígenas”. Há poucos anos ganhou quatro viagens a Nova York, com as despesas pagas, em um concurso lançado pelo Telecine, que pedia um breve texto sobre o filme “Bee Movie”. Publica no facebook a divertida página “Umazinha Só! Mas todos os dias”. Lançou em dezembro de 2013 a campanha “Restaurant Book”, que dava desconto na conta de lanchonetes, bares e restaurantes a quem levasse um ou mais livros. É há 22 anos diretor de redação da Gontof Comunicação. É diretor do site de relacionamento “Coroa Metade” (www.coroametade.com.br), voltado para pessoa maduras, que idealizou e lançou ao final de 2012.

Airton Gontow, Cátia Fonseca e Mamma Bruschetta, no "Mulheres', da TV Gazeta

Airton Gontow, Cátia Fonseca e Mamma Bruschetta, no “Mulheres’, da TV Gazeta

Ao final de uma das primeiras matérias, para O “Jornal da Gazeta”

Matéria para o SBT no primeiro mês do site

Matéria para o SBT no primeiro mês do site

 

 

Números gerais do site Coroa Metade*

75 mil cadastros;

14,1 milhões de páginas vistas;

Um milhão de visitantes;

53% de mulheres;

47% de homens;

42% entre 40 e 49 anos;

38% entre 50 e 59 anos;

16% entre 60 e 69 anos;

4%   acima de 70 anos;

47% com formação superior;

 

 

 

"A Crítica", de Manaus

“A Crítica”, de Manaus

*Sobre minha história pessoal e o surgimento do site

Separei-me aos 43 anos e por dois anos, mesmo não sendo tímido, vivenciei as diversas dificuldades que um homem mais velho passa para encontrar uma nova companheira. A gente já não está mais na faculdade, muitas vezes não tem vontade de frequentar baladas, geralmente não quer se envolver afetivamente com a alguém do trabalho.Como casei novamente aos 45 anos, deixei esta história ‘adormecida’.

Há cerca de três anos fui a uma festa de amigos que se formaram juntos na antiga oitava série e que não se encontravam há 30 anos. No encontro, vi que 60% dos antigos colegas eram solteiros, viúvos ou divorciados. E nas conversas ouvi muitas queixas do tipo: “Pô cara, companhia para uma noite eu encontro fácil. Mas uma companheira para a vida toda é tão difícil…” e “Faço academia, estou em forma, os homens olham para mim no shopping, em restaurantes…não tenho problema de encontrar um homem que passe um dia, uma semana ou um mês comigo, mas é tão complicado achar alguém que queria uma relação estável com uma mulher que vive com dois filhos…”

Voltei para casa pensando em criar alguma coisa para esse público. Aí surgiu a ideia de criar um site de relacionamento. Como existem muitos, teria de ser um site específico para o público maduro. Mas teria de encontrar um nome que resumisse por si só a proposta do site. Finalmente veio o nome: Coroa Metade, o site de relacionamento para as pessoas maduras. (Airton Gontow)

"A Gazeta", de Vitória

“A Gazeta”, de Vitória

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS