Em sua quarta edição, a campanha #doeumlivro, nascida no twitter, quer chegar a novo recorde. Até o momento foram recebidos cerca de 115 mil exemplares. “Queremos superar os três primeiros anos. No primeiro, chegamos a 180 mil exemplares, marca igualada na segunda edição. Já em 2011/2012, recebemos 215.500 livros. Agora é o momento de todos pegarem os livros que estão parados em casa e levarem para os locais de doação”, diz o multidisciplinar José Luiz Goldfarb, diretor de divulgação da campanha, “A #doeumlivro mais uma vez é exemplo de como as redes sociais que se formam no twitter podem extrapolar os limites da dimensão virtual, ganhar as ruas das cidades, fazer a diferença e transformar a realidade”, completa Goldfarb. A campanha vai até o dia 31 de janeiro. As doações podem ser feitas principalmente nas lojas da Droga Raia.

 

Goldfarb, um dos coordenadores da campanha

Mais uma vez o twitter, com seus parcos 140 toques mostra que pode ser um poderoso aliado da cultura e da sociedade como um todo. A campanha #doeumlivro, que chegou na última edição à ótima marca de 215.500 livros recebidos, pretende este ano bater o recorde de doações recebidas. Até o momento foram arrecadados cerca de 115 mil exemplares. Segundo o multidisciplinar José Luiz Goldfarb,  diretor de divulgação da campanha, a expectativa é de que 2012/2013 supere as três primeiras edições, quando foram arrecadados cerca de 180 mil livros em cada um dos dois primeiros anos e os já citados 215.500 livros na última campanha. “Em três anos recebemos cerca de 575.500 livros”, afirma. “E isso que não são aceitos livros didáticos”, acrescenta. “Agora é o momento de todos levarem os livros que estão parados em casa para os locais de doação”, completa Goldfarb.

A #doeumlivro nasceu no twitter (veja a história mais abaixo, no release) e logo ganhou às ruas através de parceiros, com destaque para a rede de farmácias Droga Raia. Segundo Cristiana Pipponzi, diretora de Comunicação Corporativa da Raia Drogasil, “a empresa acredita que  a educação é um poderoso instrumento transformador da sociedade e imediatamente uniu a ação que já realizava em suas lojas à campanha do Twitter”. Como nos anos anteriores, a Droga Raia disponibilizou suas lojas para que os livros sejam doados (em 362 cidades de seis estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul,  Paraná e Santa Catarina) e colocou totens personalizados para ilustrar o ponto de coleta. Segundo Cristiana, a leitura é uma fonte inesgotável de conhecimento que permite desenvolver criatividade e imaginação, possibilitando conhecer um mundo diferente do que vivemos. “A campanha permite compartilhar a experiência da leitura tornando-a acessível para um número maior de pessoas”, afirma.

O bar Mortadela Brasil, no box 4 do mezanino do Mercado Municipal Paulistano de São Paulo, está apoiando a iniciativa pelo segundo ano consecutivo: “Damos 10% de desconto na conta de quem apoia a campanha com um ou mais livros. Isso porque o livro é o alimento da alma”, afirma José Maurício de Freitas, um  dos sócios do estabelecimento. Ele diz ainda que não há qualquer expectativa de aumento de clientes devido à ação. “Nesta época do ano estamos com a casa sempre cheia de clientes. Entramos na campanha no ano passado e conseguimos arrecadar centenas de livros. Agora aderimos novamente pela importância que o livro tem como formador do indivíduo e da sociedade como um todo”, afirma.  As obras arrecadadas serão distribuídas em comunidades carentes, além de bibliotecas publicas e escolas.  Este ano a campanha tem o apoio da Fundação Abrinq e da Sempre um Papo.

De acordo com o diretor de divulgação da campanha, o multidisciplinar José Luiz Goldfarb, entre outros curador há 22 anos do Prêmio Jabuti, o #doeumlivro foi em todos os anos um dos assuntos mais comentados no twitter. “Mais uma vez a campanha #doeumlivro invadiu a twittosfera. São dezenas de tweets por minuto, centenas por hora e milhares do por dia, de pessoas que acreditam que juntas podem mudar o Brasil. E isso que a campanha nem começou ainda oficialmente. A #doeumlivro é exemplo de como as redes sociais que se formam no twitter podem extrapolar os limites da dimensão virtual, ganhar as ruas das cidades, fazer a diferença e transformar a realidade”, afirma. A campanha vai até o dia 31 de janeiro de 2013.

Campanha surgiu há três anos

De maneira informal, há três anos alguns twitteiros passaram incentivar outros twitteiros a doarem livros no final do ano. A proposta teve receptividade e adesão avassaladoras e logo se tornou a campanha #doeumlivro. Organizada por Heber Dias de Souza, José Luiz Goldfarb, Laura Furquim Xavier e Milena Caldeira, a campanha se tornou um dos assuntos mais comentados no ambiente do twitter (em alguns dias a TAG chegou a ser a mais mencionada no twitter brasileiro) e foi “abraçada” por artistas, jornalistas, políticos e empresários, como Maria Rita, Serginho Groisman, Paulo Coelho e Willian Bonner. Rapidamente a iniciativa evoluiu para um projeto objetivo e consistente, com parcerias em todo o País, com destaque para a Droga Raia, que disponibilizou caixas para coleta das obras em lojas de sua rede em vários estados brasileiros.

Os livros começaram a surgir – em grande quantidade. Ao final, foi arrecadado o surpreendente número de 180.455 livros. No ano seguinte, os números foram praticamente idênticos. Em 2011/2012, as doações chegaram a 215.500 exemplares.

Os locais de coletas podem ser encontrados no site da campanha: http://www.doeumlivro.com.br/ (ou, para  a campanha via twitter, @doeumlivro). A campanha está em 362 cidades dos seguintes estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

 

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS