Após a exibição, o professor Thomas Augusto Santoro Haddad fala sobre o filme e debate com o público, com a mediação do multicultural José Luiz Goldfarb. O evento, que acontece sempre no primeiro domingo de cada mês, excepcionalmente está marcado para 16 de março, das 16h às 19h. A entrada é franca.

 

Cena do filme

 

São Paulo – Dentro do Núcleo de Redes Sociais do Museu da Imagem e Som (MIS), de São Paulo, a #RedeMIS  faz no dia 16 de março, domingo, das 16h às 19h,  mais um evento do ciclo #CineCiência, série de apresentações de filmes, seguidas de debates, abordando a interface entre o Cinema e a Ciência.  O filme exibido será “Blaise Pascal”), produção franco-italiana, de 1972, com 135 minutos, dirigido por Roberto Rossellini, com elenco formado por nomes como Pierre Arditi (Blaise Pascal), Rita Forzano (Jaqueline Pascal), Giuseppe Addobbati (Étienne Pascal), Christian De Cica (luogotenente criminale) e Bruno Cattaneo (Adrien Dechamps).

Após o filme, Thomas Augusto Santoro Haddad, professor doutor em História da Ciência pela USP, fala sobre o filme e debate com o público, com a mediação do multicultural José Luiz Goldfarb, coordenador da #RedeMIS. A entrada é franca.

 

Sobre Blaise Pascal

Roberto Rossellini acompanha a trajetória do físico, matemático, filósofo moralista e teólogo francês Blaise Pascal dos 17 anos até sua morte precoce (19 de junho de 1623, em Clermont-Ferrand; a 19 de agosto de 1662, em Paris), mostrando seus célebres estudos de Matemática e Geometria, incluindo a criação da primeira calculadora mecânica, assim como seus revolucionários trabalhos sobre o vácuo, os fluídos e a pressão atmosférica; sua relação com o Jansenismo  e a concepção de suas principais obras filosófico-religiosas.

Com austeridade e realismo, aliado à sensibilidade, o diretor Rossellini fez um filme de rara beleza, sobre os conflitos religiosos e filosóficos de um instigante personagem histórico.

Sobre o #CineCiência

Os encontros do #CineCiência acontecem desde março de 2013, geralmente no primeiro domingo de cada mês, sempre com a apresentação de um clássico, comentado por um especialista na área científica em questão e com a mediação de José Luiz Goldfarb, coordenador da #RedeMIS. O debate é sempre transmitido via Twitter, permitindo que pessoas que conheçam o filme e o tema, mas que não estão presentes no MIS, também possam participar do evento.

Lançada em 2010, a #RedeMIS, núcleo de atividades voltadas para a difusão e debate sobre as redes sociais, já realizou quase uma centena de oficinas sobre o uso e aplicação do Twitter em diversas áreas de atuação. Organizou calorosos debates sobre o significado e consequências das novas mídias digitais nas vidas pessoais e profissionais. “Um ponto esteve sempre em evidência em nossa experiência: o caráter multifacetado no novo mundo que se apresenta no horizonte”, diz Goldfarb. “E foi justamente buscando desenvolver este conceito que lançamos o ciclo #CineCiência, que visa estabelecer um diálogo entre diversas atividades humanas, como a interface entre a Sétima Arte e a Ciência”, completa Goldfarb.

De acordo com o coordenador da #RedeMIS, é possível conhecer como diretores levaram para a telona o fantástico das novidades científicas e tecnológicas.

Sobre o professor Thomas Augusto Santoro Haddad

Possui Doutorado em Ciências (2004), Mestrado em Ciências (1999) e Bacharelado em Física (1997), todos pelo Instituto de Física da Universidade de São Paulo (IFUSP) e graduação (não concluída) em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP, 1998-2000). Fez estágio de pós-doutorado no Grupo de História Cultural das Ciência, no Instituto de História do Consejo Superior de Investigaciones Centíficas (IH/CSIC), em Madri, Espanha. Atualmente, é professor doutor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades de Universidade de São Paulo (EACH/USP), na área de História da Ciência, atuando na graduação e no Programa de Pós-Graduação em História Social da FFLCH/USP, membro da diretoria da Sociedade Brasileira de História da Ciência (2012-2014) e da equipe editorial da Revista Brasileira de História da Ciência. Suas pesquisas concentram-se em História das Ciências e da Matemática entre o final do século XVI e o início do século XIX.

 

Sobre o mediador José Luiz Goldfarb

Bacharel em Física (USP), mestre em Filosofia e História da Ciência (McGill University, Canadá), doutor em História da Ciência (USP), vice-coordenador do Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência, presidente da Cátedra da Cultura Judaica e coordenador do Twitter, na PUC-SP. É Curador do Prêmio Jabuti, presidente do Conselho da Associação Amigos do Museu Judaico de São Paulo, assessor de Comunicação e de Redes Sociais da Associação Brasileira ‘A Hebraica’ de São Paulo. É consultor de programas de incentivo à leitura, de projetos do terceiro setor, e de desenvolvimento de ações sociais e educacionais no Twitter e coordenador do projeto #RedeMIS do Museu da Imagem e do Som de São Paulo.

 

Ficha Técnica

Nome: #CineCiência (filme e debate)

Filme: Blaise Pascal (135 min), 1972, produção franco-italiana, dirigida por Roberto Rossellini, com elenco formado por nomes como Pierre Arditi (Blaise Pascal), Rita Forzano (Jaqueline Pascal), Giuseppe Addobbati (Étienne Pascal), Christian De Cica (luogotenente criminale) e Bruno Cattaneo (Adrien Dechamps);

Quando: 16 de março, a partir das 16h (a previsão é que o evento termine por volta das 19h);

Especialista convidado para o dia 16: professor doutor Thomas Augusto Santoro Haddad;

Mediador: José Luiz Goldfarb, coordenador da #RedeMIS

Onde:  Auditório LabMIS do Museu da Imagem e do Som (MIS), na avenida Europa, 158 – Jardim Europa – São Paulo – tel: 11-2117-4777 – www.mis.sp.org.br

Número de lugares:  60

Entrada: franca (retirada do ingresso uma hora antes do início do filme).

Professor:  José Luiz Goldfarb

Público-alvo: Pessoas apaixonadas por Ciência e Cinema, assim como estudantes de Letras e de Jornalismo, jornalistas e pessoas interessadas em debater mídias sociais.

Inscrições: 11-2117-4777, ramal 402

Estacionamento conveniado: R$ 8,00 (desde que a pessoa carimbe o estacionamento na recepção).

Acesso e elevador para cadeirantes

Ar-condicionado: sim

Realização: #RedeMIS

Apoio: Fundação Santa Maria

 

 

 

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS