Após a exibição, o professor Ubiratan D’Ambrosio, matemático e historiador da Matemática, fala sobre o filme e debate com o público, com a mediação de José Luiz Goldfarb.  O evento acontece hoje, dia 4 de agosto, a partir das 19h.  A entrada é franca.

 

Cena de Avatar

São Paulo –  Dentro do Núcleo de Redes Sociais do Museu da Imagem e Som (MIS), de São Paulo,  a #RedeMIS  faz hoje, domingo, 4 de agosto, às 19h, o sexto evento do ciclo #CineCiência, série de apresentações de filmes, seguidas de debates, abortando a interface entre o cinema e a ciência.  O filme exibido será “Avatar”, produção norte-americana de 2009, de ficção científica, escrito e dirigido por James Cameron e estrelado por nomes como Sam Worthington, Zoë Saldaña, Michelle Rodriguez, Stephen Lang e Sigourney Weaver.

Produzido e distribuído pela 20th Century Fox,  o filme acontece no ano de 2154 e tem como tema um conflito em Pandora, uma das luas de Polifemo, que é um dos três planetas gasosos que orbitam o sistema Alpha Centauri.

Em Pandora, os colonizadores humanos e os Na’vi, nativos humanóides, entram em guerra pelos recursos do planeta e pela própria continuação da existência Na’vi.

O nome do filme faz referência aos corpos Na’vi-humanos híbridos, criados por grupos de cientistas, através de engenharia gen~erica, para interagir com os nativos de Pandora.

Cameron, que começou a criar Avatar em 1994, escreveu um roteiro de cerca de 80 páginas. Foi seu primeiro filme após Titanic. Segundo o diretor, a previsão é que fosse lançado em 1999, mas ainda não havia a tecnologia necessária para que tivesse o efeito desejado e, por isso, foi lançado somente uma década depois.

Para o filme, foi desenvolvido até mesmo uma língua nativa,  o idioma na’vi, criado pelo lingüista Paulo Frommer.

Avatar estourou todas as previsões de orçamento, estipulado em US$ 237 milhões. Foram gastos entre US$ 280 e US$ 310 milhões na produção da obra, além de outros US$ 150 milhões para a sua divulgação.

A obra foi lançada em 2D, 3D e até em 4D (na Coréia do Sul).

Avatar é um marco em termos de tecnologia cinematográfica, devido ao seu desenvolvimento com visualização 3D e gravação com câmeras que foram criadas e desenvolvidas especialmente para a produção do filme.

O filme foi indicado em nove categorias do Oscar 2010, entre elas de Melhor Filme e Melhor Diretor, e foi premiado em três (como Fotografia, Efeitos Visuais e Direção de Arte). Ganhou, também em 2010, o Globo de Ouro de Melhor Filme e Melhor Diretor.

É o filme de maior bilheteria na história do cinema, com mais de US$ 2.782.505,847, seguido por Titanic, também de James Cameron.

James Cameron, diretor das maiores bilheterias

 

Sobre o #CineCiência

Os encontros do #CineCiência acontecem desde março, no primeiro domingo de cada mês (com exceção deste mês, julho, marcado para o segundo domingo), sempre com a apresentação de um clássico, comentado por um especialista na área científica em questão e com a mediação de José Luiz Goldfarb, coordenador da #RedeMIS, que desta vez não estará presente. O debate é sempre transmitido via Twitter, permitindo que pessoas que mais pessoas possam participar.

Lançada em 2010, a #RedeMIS, núcleo de atividades voltadas para a difusão e debate sobre as redes sociais, já realizou quase uma centena de oficinas sobre o uso e aplicação do Twitter em diversas áreas de atuação. Organizou calorosos debates sobre o significado e consequências das novas mídias digitais nas vidas pessoais e profissionais. “Um ponto esteve sempre em evidência em nossa experiência: o caráter multifacetado no novo mundo que se apresenta no horizonte”, diz Goldfarb. “E foi justamente buscando desenvolver este conceito que lançamos o ciclo #CineCiência, que visa estabelecer um diálogo entre diversas atividades humanas, como a interface entre a Sétima Arte e a Ciência”, completa Goldfarb.

De acordo com o coordenador da #RedeMIS, é possível conhecer como diretores levaram para a telona o fantástico das novidades científicas e tecnológicas.

 

 

Ubiratan D’Ambrosio fala sobre o filme e debate com o público

Ubiratan D’Ambrosio é doutor em Matemática pela Universidade de São Paulo (1963) e professor emérito da Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP, Foi diretor do Instituto de Matemática, Estatística e Ciência da Computação (1972-1980) e pró-reitor de Desenvolvimento Universitário da mesma universidade. Atualmente é professor do Programas de Pós-Graduação em História da Ciência da PUC-SP, Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da Uniban/Universidade Bandeirantes Anhanguera, São Paulo e professor credenciado nos Programas de Pós-Graduação do Instituto de Geociências Exatas da UNESP/Rio Claro e da Faculdade de Educação da USP. Prêmios: 2001: Medalha “Kenneth. O. May” e 2003: Medalha “Felix Klein”.

Sobre o professor José Luiz Goldfarb

O mediador José Luiz Goldfarb

Bacharel em Física (USP), mestre em Filosofia e História da Ciência (McGill University, Canadá), doutor em História da Ciência (USP), vice-coordenador do Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência, presidente da Cátedra da Cultura Judaica e coordenador do Twitter, na PUC-SP. É Curador do Prêmio Jabuti, presidente do Conselho da Associação Amigos do Museu Judaico de São Paulo, assessor de Comunicação e de Redes Sociais da Associação Brasileira ‘A Hebraica’ de São Paulo. É consultor de programas de incentivo à leitura, de projetos do terceiro setor, e de desenvolvimento de ações sociais e educacionais no Twitter e coordenador do projeto #RedeMIS do Museu da Imagem e do Som de São Paulo.

 

 

Ficha Técnica

Nome: #CineCiência (filme e debate)

Filme: Avatar  (162min) Estados Unidos, 2009, escrito e dirigido por James Cameron, com trilha sonora de James Horner e estrelado por nomes como Sam Worthington, Zoë Saldaña, Michelle Rodriguez, Stephen Lang e Sigourney Weaver;

Quando: todo o primeiro domingo de cada mês;

Exibição: dia  4 de agosto, a partir das 19h (a previsão é que o evento termine às 22h);

Especialista convidada para o dia 4 de agosto:  Ubiratan D’Ambrosio;

Onde:  Auditório LabMIS do Museu da Imagem e do Som (MIS), na avenida Europa, 158 – Jardim Europa – São Paulo – tel: 11-2117-4777 – www.mis.sp.org.br;

Número de lugares:  60;

Entrada: franca (retirada do ingresso uma hora antes do início do filme);.

Público-alvo: Pessoas apaixonadas por Ciência e Cinema, assim como estudantes de Letras e de Jornalismo, jornalistas e pessoas interessadas em debater mídias sociais.

Inscrições: 11-2117-4777, ramal 402;

Estacionamento conveniado: R$ 8,00 (é necessário carimbar na recepção);

Acesso e elevador para cadeirantes;

Ar-condicionado: sim;

Realização: #RedeMIS;

Apoio: Fundação Santa Maria.

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS