O artista faz em São Paulo, na região da av. Faria Lima, um mural onde destaca o ciclismo e a apropriação dos espaços urbanos pela população. No início de setembro, vai para a Itália, onde fará um mural sobre Dante Alighieri; e Holanda, onde pintará um mural sobre Anne Frank. Recentemente, “Etnias –  Todos Somos Um”, monumental trabalho de Eduardo Kobra, com 2.646,34 m², no Boulevard Olímpico, no Porto Maravilha, Rio de Janeiro, foi reconhecido pelo Guinness World Records como o maior mural grafitado do mundo.  Em agosto, o muralista brasileiro fez em Cincinnati, nos EUA, um mural de 44 metros de largura por 16,15 metros de altura, sobre o astronauta Neil Armstrong (falecido em agosto de 2012, em Cincinnati).  A obra será entregue à Cidade no dia 5 de setembro, segunda-feira, às 11h30.

 

Novo mural na região da av. Faria Lima

Novo mural na região da av. Faria Lima – crédito para Fernando Brisolla

O muralista brasileiro Eduardo Kobra não para de criar. Ele está em São Paulo, onde iniciou um mural inspirado no ciclismo e na necessidade da apropriação de espaços urbanos pela população da maior cidade do País. A obra fica na Empena (parede lateral) do Ibis Styles São Paulo Faria Lima (rua Tavares Cabral, 61, em Pinheiros). A parede que recebe o mural do artista, de 60 metros de altura por 13 de largura, é voltada para a av. Faria Lima. A obra será entregue à Cidade no dia 5 de setembro, às 11h30. Kobra é apaixonado por bicicletas, que usa há mais de uma década em São Paulo. É a segunda vez que destaca o veículo em suas obras. Em maio de 2015, pintou na rua Oscar Freire, em São Paulo, o mural “Genial é Andar de Bike”, onde mostra uma divertida cena do cientista Albert Einstein pedalando uma bicicleta.

No dia 13 de setembro Kobra segue para Ravenna, na Itália, para pintar um mural sobre Dante Alighieri, em um pequeno prédio na região central da cidade italiana.  Kobra levará para o mural de 4 metros quadrados a mesma imagem de uma gravura de 35X50 cm que está produzindo para uma exposição sobre o escritor italiano na Casa Oriani, também em Ravenna, na qual diversos artistas pintam suas leituras sobre o notável escritor italiano.

Após a Itália, Kobra segue para Amsterdã, na Holanda, onde fará o mural da menina Anne Frank, morta em fevereiro de 1945 pela barbárie nazista o campo de extermínio de Bergen-Belsen. Viaja a convite da cidade holandesa, com parceria do Instituto Cruyff (em abril do ano que vem, no aniversário de um ano da morte do grande jogador holandês, Kobra pintará o mural “Cruyff”, em São Paulo).

O muralista brasileiro viajou no início de agosto aos EUA para pintar um mural de 44 metros de largura por 16,15 metros de altura, sobre o astronauta Neil Armstrong (falecido em agosto de 2012, em Cincinnati). Na cidade norte-americana recebeu em Cincinnati, em meio a muito trabalho e pouco tempo para comemoração, a notícia de que seu mural “Etnias –  Todos Somos Um”, monumental obra de 2.646,34 m² feita por ele no Boulevard Olímpico, no Porto Maravilha no Rio de Janeiro, foi reconhecida pelo Guinness World Records como o maior mural grafitado do mundo.

Obra recém-entregue em Cincinnati

Obra recém-entregue em Cincinnati

Em Cincinnati, Kobra, que se encontrou com a família do astronauta, descobriu durante o processo de criação do mural que o cineasta Steven Spielberg é nascido naquela cidade norte-americana. Decidiu incluí-lo, com uma referência na obra. O trabalho ficou lindo e criativo. No mural vemos Armstrong com uma câmera, olhando para a Terra e, na frente do “Planeta Azul” a clássica cena do filme “E.T” sob um novo ângulo (a bicicleta com o E.T e o menino passa em frente à Terra, ao contrário do filme, em que passa em frente à Lua). “Coloquei uma câmera no Neil Armstrong e deixei-o olhando para a Terra, para reforçar a mensagem de que por mais que novos mundos sejam descobertos e conquistados, temos que ter nosso foco principal voltado para nosso pequeno, conturbado, mas sempre belo planeta Terra”, diz o artista, que acrescenta: “agora, depois de mostrar o planeta inteiro, visto da Lua, foco minha atenção na minha cidade, São Paulo, a minha grande paixão, que é a minha base de tudo. Espero que este mural ajude a sensibilizar as milhares de pessoas que passam pela região ou mesmo que verão a obra pelas Redes Sociais, de que é fundamental uma vida mais saudável, com mais lazer, mais esportes, menos poluição, mais segurança para a população e a conquista e apropriação dos espaços urbanos pela população”.

“A obra de Eduardo Kobra é um verdadeiro presente para São Paulo, uma bela intervenção urbana de um renomado artista”, diz Patrick Mendes, CEO da AccorHotels América do Sul, apoiadora do projeto, em celebração ao momento positivo e à presença da empresa em 100 cidades brasileiras. “O mural de Kobra vai de encontro ao tema do íbis Styles Faria Lima, que é a arte urbana”, destaca.

 

Mais sobre o mural “Etnias – Todos Somos Um”

"Etnias - Todos Somos Um" - crédito da foto para Paulo Mumia

“Etnias – Todos Somos Um” – crédito da foto para Paulo Mumia

Antes de Eduardo Kobra iniciar a pintura da obra “Todos Somos Um”, a equipe do artista passou um mês no Rio de Janeiro preparando a superfície, tapando os buracos e pintando o muro de branco. Depois, diariamente, das 8h às 19h, Kobra e equipe pintaram o muro com látex, esmalte e spray. Ao total, foram 70 dias de trabalho (25 de produção e 45 de pintura). Foram utilizados 1890 litros de tinta branca para a base e 2.800 latas de tinta spray.

“Sempre disse que esse seria o maior painel grafitado no mundo e que era o único recorde já garantido antes do início dos Jogos. Mas é claro que esse número só é importante para dar ainda mais visibilidade à obra. O importante é a mensagem! Infelizmente há no mundo uma intolerância cada vez maior, em que pessoas de diversos continentes, especialmente da Europa, rejeitam o imigrante ou o ‘diferente’ e se julgam detentoras dos direitos territoriais. Espero que esse mural, dentro do espírito olímpico dos jogos, tenha ajudado e continue a ajudar a lembrar que todos temos origens ‘semelhantes’, que todos somos diferentes mas iguais; que a diversidade é bela, mas que no fundo Todos Somos Um: a espécie humana”, diz o artista, que acrescenta: “Se alguém fizer agora um mural maior que o meu, não buscarei um novo muro para retomar o recorde. Meu objetivo é sensibilizar as pessoas para o humanismo e talvez despertar para que tenham uma atitude mais proativa diante dos problemas da humanidade. Fico emocionando quando vejo uma multidão observando meu trabalho, mas também é fantástico e emocionante quando vejo que uma única pessoa parou na correria do dia-a-dia para observar minha pintura e talvez tenha se tornado mais sensível ou até mais ativa como transformadora da sociedade”.

Ainda sobre o sobre o mural* “’Etnias – Todos Somos Um”, Kobra diz: “Foi um desafio e um trabalho árduo, mas gratificante. Fiz e refiz os desenhos mais de dez vezes em meu atelier, até encontrar o que queria. Depois, durante a produção do mural, descansei apenas em alguns domingos, quando voltava para São Paulo para ver a minha esposa, Andressa e o, Pedro, nosso primeiro filho, que nasceu há cerca de três meses. Mas o resultado artístico e a reação que provocou e continua provocando nas pessoas faz tudo valer a pena”.

* No mural, estão representados os cinco continentes: Ásia –  Karen, da Tailândia; Oceania – tribo Hulis, da Papua Nova Guiné; América – os Tapajós, da região amazônica; Europa – tribo Chukchis, da Sibéria e África – os Mulsi, da Etiópia. 

 

Kobra e o esporte

O esporte é um tema recorrente na obra do muralista. Em 2013, ele pintou “A Arte do Gol”, retratando o antológico gol de Falcão na Copa do Mundo de 82.  Em 2010, fez na Praça do Patriarca, em São Paulo, a obra “Futebol e África”, em 3D; e no Largo da Carioca, no Rio de Janeiro, um estádio de futebol, também em 3D.  Em novembro de 2015, Kobra inaugurou na rua da Consolação, em São Paulo, o impressionante mural “A Lenda do Brasil”, de 41 metros por 17,5 metros. Ayrton Senna, retratado na obra, é uma das grandes referências da vida de Kobra, que já fez cerca de dez obras sobre o notável piloto brasileiro, falecido em 1994.

Recentemente, Kobra fez um mural mesclando Neymar com o super-herói Batman. A obra, que está na parede da casa de férias do jogador, na Baixada Santista, foi encomendada de surpresa pela mãe de Neymar, Nadine Duarte.  “Ela sugeriu que o tema fosse o Batman, o herói preferido do filho”, conta Kobra, que acrescenta: “após o convite, pude conhecer melhor a vida e a história de Neymar. E o que mais me impactou foi conhecer o Instituto Neymar, que apoia a tantas crianças. No mundo de hoje, com tantos problemas sociais, cada um que faz a sua parte ajudando outras pessoas, é também um super-herói. Daí veio a minha ideia de mesclar os dois ‘personagens, buscando inspirar a atitude nas pessoas, em especial os milhões de seguidores do jogador”.

Em abril de 2017, Eduardo Kobra fará em São Paulo um mural do ex-jogador e técnico holandês Johan Cruyff. O anúncio foi feito no dia 19 de maio, em São Paulo, por Joelke Offringa, presidente do Instituto Plataforma Brasil, durante uma homenagem a Cruyff, falecido recentemente de câncer. O evento aconteceu no Projeto Social da Fundação Johan Cruyff, com a presença do prefeito de Amsterdã, Eberhard van der Laan, em Ermelino Matarazzo, na Zona Leste de São Paulo. O convite, já aceito por Kobra, veio oficialmente da cidade de Amsterdã. “É uma honra fazer referência a esse notável jogador e técnico, que revolucionou a história do futebol e também se mostrou um verdadeiro craque fora dos gramados, ao ajudar cerca de duas mil crianças em 200 países, através de sua fundação”, diz Eduardo Kobra.

O muralista vê uma similaridade entre a obra que fará sobre Cruyff e o mural “A Arte do Gol”, realizado em 2013 na av. Hélio Pellegrino, em São Paulo, sobre o antológico gol de Falcão na Copa do Mundo de 82 contra na derrota brasileira por 3 a 2 para a Seleção Italiana.  “Sem querer comparar a importância e o estilo de cada um dos jogadores, existe a similaridade evidente: nenhum dos dois chegou ao título mais cobiçado do futebol, que é o Mundial de Seleções, mas ambos encantaram o mundo. E é preciso sempre lembrar que não é preciso ser campeão em tudo para deixar arte e inspiração para todos”.

 

 

Eduardo Kobra: de São Paulo para o mundo!

Eduardo Kobra: de São Paulo para o mundo!

Veja a seguir as algumas das obras  de Eduardo Kobra no Brasil e no Exterior  Exterior:

1 – O Beijo, na High Line, em Nova York, EUA

2 – Arthur Rubinstein, em Lodz, na Polônia

3 – Artistas, em Wynwood, Miami, Flórida, EUA

4 – A Bailarina (Maya Plisetskaya), em Moscou, Rússia

5 – Malala, em Roma, Itália

6 – Olhar a Paz, em Los Angeles, Califórnia, EUA

7 – Sarasota Antiga, em Sarasota, Flóriada, EUA

8 – Abraham Lincoln, em Lexington, Kentucky, EUA

9 – Fight for Street Art (releitura da cena clássica de Andy Warhol e Jean Michael Basquiat), em Williamsburg, Brooklyn, EUA

10 – Alfred Nobel, na cidade de Boras, Suécia

11 – MariArte, em San Miguel de Allende, México

12 – Ritmos do Brasil, em Tóquio, Japão

13 – O Beduíno, em Dubai, nos Emirados Árabes

14 – Mural ainda sem nome, Papeete, Taiti

15 – Bob Dylan, The Times They Are a-Changin. Minneapolis, Minnesota, EUA

16 –  Hamlet, West Palm Beach, Florida, EUA

17 – Einstein vai à Praia, West Palm Beach, Flórida, EUA

18 – Give Peace a Chance,  Wynwood, Miami, Flórida, EUA

19 – Stop Wars  Wynwood, Miami, Flórida, EUA

 

20 – The Fallen Angel  (O Anjo Caído),  Wynwood, Miami, Flórida, EUA

 

21 – Muddy Waters, Chicago, Illinois, EUA.

 

22 – Rio, Tóquio, Japão

 

23 – Armstrong (nome não definitivo), Cincinnati, Ohio, EUA

 

Brasil

1 – Oscar Niemeyer, Praça Oswaldo Cruz, av. Paulista, em São Paulo, São Paulo

2 – A Arte do Gol (projeto Muro das Memórias), av. Hélio Pellegrino com av. Santo Amaro, em São Paulo, São Paulo

3 – Belém Antigo, esquina da rua Castilhos França com a rua Portugal, em Belém, Pará

4 – Candango, no Complexo Bancário, em Brasília.

5 – Chico e Ariano, na avenida Pedroso de Morais, Pinheiros, em São Paulo, São Paulo.

6 – Novos Ventos, nos tanques da Linde Gases, na rodovia Cônego Domênico Rangoni, no trecho do sistema Anchieta-Imigrantes, que liga Cubatão a Guarujá, São Paulo.

7 - Mural da 23 de Maio (projeto Muro das Memórias), av. 23 de Maio (próximo ao viaduto Tutóia), em São Paulo, São Paulo.

8 – Murais do Parque do Ibirapuera, ao lado do MAM, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, São Paulo.

9 – Pensador, Senac Tatuapé, em São Paulo, São Paulo.

10 – Muro das Memórias Caixa d’água, Senac Santo Amaro, em São Paulo, São Paulo.

11 – AltaMira (projeto Greenpincel), rua Maria Antônia, São Paulo, São Paulo.

12  - Muro das Memórias, Senac Tiradentes, em São Paulo, São Paulo.

13 – Gonzagão, Recife, Pernambuco.

14 –  Viver, Reviver e Ousar, Igreja do Calvário, em Pinheiros, São Paulo, São Paulo.

15 –  Brasil!, muro da usina termelétrica de Macaé, Rio de Janeiro.

16 – Sem Rodeio (Projeto Greenpincel), av. Faria Lima, em São Paulo, São Paulo.

17 – Muro das Memórias Senac Tiradentes, av. Tiradentes, em São Paulo, São Paulo.

18 – Racionais MC’s, Capão Redondo, São Paulo, São Paulo

19 – Genial é Andar de Bike, Oscar Freire, São Paulo, São Paulo  20 – A Lenda do Brasil, rua da Consolação, São Paulo 21 – Etnias – Todos Somos Um, Boulevard Olímpico, Porto Maravilha, Rio de Janeiro, RJ

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS